Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cenas de gaja

08
Jun10

Plágio

sissi

Querida Luna,

não nos conhecemos mas faz de conta. Na verdade sigo o teu blog há muito tempo o que me permite esta familiaridade meio bacoca, é certo, porém, assumo-a sem medos.

 

Escrevo-te porque vi que também tu foste plagiada. E digo também porque, obviamente, também o fui. Redundância allez! No teu caso, copiaram-te pedaços de prosa para colocar no Facebook. No meu, deram-se ao trabalho de fazer um blog inteirinho e colocar, ispis verbis, copy cat, os textos que escrevi.

 

Fui alertada pelos muy nobres súbditos desta casa e a minha primeira reação foi similar à tua: morte à puta que me usurpou as sinapses, os pensamentos e a trabalheira que isto dá. Pior. Fê-lo para colar o fruto da minha lavra num blog para lá de horrível de feio e a tresandar a Amadora-Sintra. Plagiar, sim senhora, mas ao menos façam-no bem. É um pouco como o encornanço, sabes? Se o quiserem fazer, tudo bem, desde que longe e apenas se valer a pena. Se for para comer uma rameira mais vale estarem quietinhos. Adiante. Dizia-te eu que fiquei a espumar. Ainda lhe enviei um email a espichar-lhe as paredes daquele cortiço de uma merda que só nós princesas conseguimos produzir, e que tem um aroma nobre. Mas depressa me enfadei. Tanto, que, honestamente, sublimei o nome da xafarica - se alguém se lembrar, chegue-se à frente, please.

 

Até que o Tempo se escarregou de operar um milagre, como só ele sabe fazer, e me dotou de uma clariviência, rara, muito rara, que deu um jeito enorme. Fui ao sítio onde se regista estas coisinhas e registei tudo, de fio a pavio, caralhada por caralhada até à caralhada final.

Ao que parece, a blogosfera não é uma arena protegida. E salvaguardar o trabalho desta forma é o nosso melhor reduto - para usar uma linguagem desportivófuteboleira

 

Maneiras que, se me estás a ler, plagiadora, e deves estar, até porque é disso que te alimentas, se tentares fazer alguma coisa com os pintelhos que aqui escrevo, sujeitas-te a tratamento «Ivo Canelas no filme Call Girl»: "Estás tão fodida, pá!" - repara como sou fofinha contigo ao ter escolhido um filme que se adequa bem à tua craveira intelectual.

 

E é isto, Luna. Em vez de te apoquentares, protege-te. A sério. Dá menos rugas.

Beijinhos da Sissi, Princesa do Povo.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2005
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2004
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D