Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

cenas de gaja

29
Out08

Sissi na FHM - Preto, Branco e Verde

sissi

Bem sei que esta edição da Bíblia é verde. Que verde é também a cor da vida e do grandioso Sporting. É, obviamente, um tom que não ofende e, pelo contrário, aconchega. Mas esta escolha de pantone fez-me laborar na seguinte questão: de que cor é o sexo? E rapidamente os meus neurónios, quais espermatozóides em missão, correram mais depressa, com aquela alegria no trabalho que só quem trata destas temáticas consegue usufruir em pleno. A conclusão foi simples. O sexo, para esta Princesa que vos escreve, é a preto e branco. E perguntam vocês: «Oh Sissi, pintora exímia de quadros sexuais, e é a preto e branco porquê?» E eu respondo: Elementar, meus caros. Porque não há macho que faça o meu sangue correr mais rápido que um preto de grande calibre, nem nenhum outro faz realçar o branco leitoso da minha pele como estes Deuses de Ébano. Logo, o sexo é a preto e branco.

 
Ao contrário do quem seguramente, estão a pensar, não é a prova de que Zeus existe, localizada algures no baixo-ventre mulato, que mais me atrai nesta espécie de macho. Piças muito grandes atrapalham o acto e fazem pequenos cortes nos cantos da boca. Definitivamente, não é por aí. O que me motiva, exorta, puxa, entusiasma, enfim, dá tesão, é a cor, nos antípodas da minha, as quais, juntas, provocam uma excitação só comparável a uma cena de sexo em cenário proibido. É uma certa noção de transgressão, de fora-da-lei, que me agrada. A convenção social de não «ser suposto» incentiva-me ainda mais.
Para além disso, o macho negro exala uma confiança na sua masculinidade e sexualidade que raramente se vê nos restantes, colocado e vivido daquela forma. E isso é uma coisa que dá confiança, que nos permite intuir, com algum grau de certeza, que o tempo passado com aquela torradinha queimada não será em vão.
 
Por esta altura, deverão estar as leitoras desta Bíblia já a pensar: «Oh Sissi, princesa do ébano sexual, e como é que fazemos para experimentar semelhante iguaria?» E eu respondo: como sempre, sentem-se e leiam.
 
Ainda não sei quem é a boa deste mês, mas tenho acompanhado com fervor o doc-reality na SIC Radical sobre o casting FHM, de seu nome A Vida e a Bela. É um registo das belas todas juntas, o que me dá vontade de mergulhar para o meio delas, entrelaçar-me por entre as carninhas rijinhas, qual Tio Patinhas prescrutando a montanha de moedas. Enfim, só coisinhas boas na Bíblia. Como de costume.

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2005
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2004
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D