Sexta-feira, 23 de Março de 2007
Pensamen(tesão) de Fim de Semana
O acto de invejar é, em si mesmo, uma cobardia. Porque pressupõe uma inércia e preguiça relativamente ao que cobiçamos nos outros e um mexer de cú que não estamos dispostos a fazer. Invejar maldosamente não é estanque nem é parado. É um sentimento que implica uma acção, a de agirmos sobre o objecto de inveja, de forma velada ou escancarada, mas sempre sempre de forma cobarde. A cobardia nem sempre é invisível. Eu até aceito que é legítima a vontade de chegarmos onde os outros chegam, movimentarmo-nos numa esfera onde outros passeiam e aceitarmos que a via láctea não acontece a todos. Mas para este descontentamento há uma cura: trabalho.
É nesses pilares que este Palácio repousa. Quer vocês gostem, quer não.

Bom fim de semana.

Enjoy!

publicado por sissi às 15:52 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Alfredo a 23 de Março de 2007 às 17:57
Vossa Alteza,

Permita-me discordar no ponto, que diz respeito a bocas para alimentar.
É que nem com bocas a alimentar vendo a alma ao diabo.
Nessa altura terá que fazer como disse "mexer o cu", e se realmente tem garra, o mentecapto virá atrás mas já será tarde.
Parte-se para nova com sentimento de missão cumprida (sem fechar a porta, porque esta Paisa é muito pequenina) e para melhores condições.

Com a Devida Vénia a Vossa Alteza

Abreijos e muita satisfação sex...


De Menhir a 23 de Março de 2007 às 16:15
... e como essa inveja é selectiva, recai sobre o que se tem ou se é, e nunca sobre o trabalho que lhe está na origem.

Cumprimentos.


De sissi a 23 de Março de 2007 às 16:53
Estimada Luna,
discordo. Não existe a inveja boa ou a inveja má, a muita inveja ou a inveja qb. Existe este sentimento que nos paralisa e nos manda contra os outros e as suas realizações. Além disso, é completamente desprovida de generosidade por que não nos deixa apreciar os feitos dos outros com o distanciamento e discernimento que todas as apreciações necessitam. Olhar e pensar para e sobre os outros é uma coisa, invejá-los é outra. E nunca é bom.
cumps


De Luna a 23 de Março de 2007 às 16:15
"Quem ta mal que se mude" já diz o ditado.
Não quer dizer que se deixe de estar onde se encontra, mas se quer chegar onde alguém chega que faça um esforço e trabalhe para atingir o desejado.

Jocas Sissi


De Luna a 23 de Março de 2007 às 16:46
Invejar não é mau, desde que não seja em demasia, desde que não ultrapasse os limites.

Analisem-se primeiro a vocês mesmos, e vejam se gostam do que vêem e se é suficiente. Apesar de acharmos que alguém é melhor que nós não quer dizer que não sejamos bons o suficiente e até melhores (dependendo do ponto de vista). Por isso, temos de fazer primeiro uma análise a nós próprios e depois sim ao outro.

Inveja q.b..

Cumps


De Cu_Barde a 23 de Março de 2007 às 17:47
Que me perdõem todos, mas SOBRETUDO o/a autor(a) deste texto que aqui reproduzo! Retirei-o de um qualquer lugar da NET sem que tenha ficado com a referência!

"UM COBARDE

O sentimento mais decepcionante que conheço é a cobardia.

A cobardia é um poderoso elemento que atrai todos os demais sentimentos negativos, tornando o Homem mentiroso, dissimulado, esquivo, ambicioso ... idiota e pequeno, muito pequeno, de uma pequenez provavelmente só compatível a um rato.

O cobarde odeia em silêncio, vive em comodismo e mata em pensamento. O cobarde esconde-se por detrás de sentimentos e de pessoas que nada têm a ver com o que sente, isto é, a dura e penosa e profunda consciência dessa sua pequenez alucinante.

O cobarde é vil; o cobarde tem um sorriso amarelo; o cobarde tem olhos fugidios; o cobarde não ama, acomoda-se ao que melhor lhe convém, pois amar é arriscado demais para alguém tão ínfimo como ele; o cobarde não resolve nada porque não tem coragem de assumir a responsabilidade pelos seus actos; o cobarde não desperta o sentimento das pessoas, porque entra e sai sem que ninguém se aperceba; o cobarde não gosta que os outros despertem sentimentos que ele não é capaz de despertar.

Em suma, um cobarde não é nada! Assim, como se pode odiar a própria personificação da inexpressividade?"

NOVAMENTE CHAMO A ATENÇÃO DE QUE NÃO SOU O AUTOR, mas concordo com o conteúdo!

Ósculo p'rá Princesa Sissi, J e demais grelame

Cumps p'ró resto ppl


De Alfredo a 23 de Março de 2007 às 17:19
Com a Devida Vénia a Vossa Alteza,

Invejo sim no sentido da palavra mas não sou cobarde, passo a explicar,
Se por ventura tem um colega de trabalho, que supostamente está ao mesmo nível, e descobre que este ganha bastante mais, inveja-o mas de raiva, porquê,
Porque V/Alteza não bajula, não lambe as partes fudengas ao Chefe comum,
Pior V/Alteza tem provas da incapacidade e do mau caracter do colega em questão, mas não delata porque não lhe compete e não tem porquê, se não por inveja.
Com o devido distanciamento conclui que o chefe de tanta bajulação perdeu o discernimento e capacidade de avaliação, e só quando, o colega estiver á prova e sem ninguem em redor para se desculpar, é que o dito (que acaba por não estar qualificado para) chefe vai perceber e por vezes até sentir.
Entretanto o "colega" ganha mais que nós, que, somos reconhecidos pelo chefe pelo bom desempenho mas não devidamente compensados.
Será INVEJA ora REVEJA.

Com a Devida Vénia a Vossa Alteza

Abreijos e muita satisfação s...


De sissi a 23 de Março de 2007 às 17:25
Estimado,
não chamo a isso inveja. Frustração sim, ou pena de não ganhar o mesmo que ele. Se ele é um lambe cús que ganha bem, inveja-o de quê? Se o seu chefe é um mentecapto pouco hábil para a função inveja-o de quê? Gostava de ganhar mais? Nós todos também. Mas nem por isso invejamos quem ganha. Penso eu de que. :-)
Cumps


De Alfredo a 23 de Março de 2007 às 17:31
Mas a frustração vem depois do sentimento raivo-invejoso,
Em tudo o resto, V/ALteza está de razão.

Com a Devida Vénia a Vossa Alteza

Abreijos e muita satisfação se....


De Luna a 23 de Março de 2007 às 17:38
Pegando no exemplo do nosso caro Alfredo. Eu posso invejar quem ganhar mais, mas não a maneira como ele atingiu esse objectivo. Caracteristicas da sociedade em que nos encontramos e mentalidade dos nossos chefes à parte, psicológicamente essa "inveja" pode influenciar-nos a esforçarmo-nos mais no nosso desempenho, tentarmos mostrar ao dito chefe que somos melhores porque na realidade fazemos melhor e atingirmos o mesmo patamar do outro. A acrescer a satisfação de que nos esforçámos e trabalhámos para isso.

Cumps


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge