Quarta-feira, 21 de Março de 2007
Sissi Responde - A Língua
Cara Sissi,

descarreguei há uns meses da Internet grelame do mais fino recorte.

Quando pensava que sabia alguma coisa sobre sexo, eis que me cai esta pérola no lençol: mulher resolvida, sem preconceitos de qualquer espécie e tesuda como só ela.

Cedo encontrámos os nossos passos e a dança fluiu ao melhor ritmo.

Entre outras iguarias presenteou-me (e a ela por que o faz com muito gosto) com o melhor fellatio que um homem pode desejar. Uma técnica aparentemente simples mas totalmente revolucionária que não posso revelar já que a convenci a registar a patente.

Ora, estava eu ontem esparramado de perna aberta a receber tamanho regalo, entre uns ais, uns uis e um sorriso de orelha a orelha, quando vejo esta Deusa a passar as guaritas do tin e do tim.

Linguinha em riste, percorreu-me a zona lateral das pernas e o fim do bochechal para aterrar no meu buraco negro e ali ficar qual astro física em busca do Big Bang.

E encontrou-o.

Uma vez ultrapassado o desconforto inicial da humidade relativa neste espaço virgem e instado que fui a tocar e preparar o lançamento da minha Apollo 13, acabei por alegremente explodir. E que Big que foi o Bang, estimada princesa.

Jogando noutro campeonato desconhecia por completo a existência de tal buraco no contexto lúdico-recreativo, por isso, lhe pergunto: acha que passei para a divisão de honra?

Súbdito Devidamente Identificado


Estimado Súbdito,

que bela questão nos coloca. Da mesma forma que me parece que o meu caro teve a sorte de esbarrar com essa deusa electrónica, parece-me que à sua Afrodite também lhe saíu a sorte grande. E porquê? Porque não há nada que dê mais tesão do que um macho que se deixa percorrer sem que a sua condição de macho seja colocada em causa. Aliás, só uma masculinidade bem resolvida permite uma exploração da sexualidade individual e conjunta com a simplicidade que aqui me coloca.

E para os que aí virão de credo na boca e mão em riste pronta a socar esta argumentação, poupem-se. Neste palácio não entram traças nem o verdete do bolor. A novidade aceita-se e deseja-se. O desejo não tem género, preconceito ou identidade sexual. Só o corpo sabe aquilo que gosta. A cabeça só complica.

Como tal meu caro, e respondendo à sua questão, julgo que sim. Passou à divisão de honra com magna cum laude, distinção máxima dada apenas aos que sabem o que são e não se deixam intimidar com apriorismos e machismos de trazer por casa.

Disclaimer: Este consultório não é profissional, como imaginam. Aqui não se resolvem problemas, conversam-se. O que terá apenas a importância que cada um de nós lhe der. As questões serão respondidas por ordem de chegada, todas as quintas-feiras. Missivas para aqui: sissiresponde@yahoo.com


publicado por sissi às 23:34 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De G a 22 de Março de 2007 às 00:11
Carissima,

Passar à divisão de honra era descer da 1ª para a 2ª divisão... mas a resposta foi clara.
De resto, concordo em absoluto.


De Mizé a 22 de Março de 2007 às 13:36
Caro Subdito identificado,
Só alguém muito bem resolvido consegue esse dois em um: usufruir e partilhar. Foi o que fez com essa magnífica missiva.

Beijo e Vénias


De cElso Raposa a 22 de Março de 2007 às 14:45
Não que mereça resposta mas há mais Marias na terra.


De Súbdito devidamente identificado a 22 de Março de 2007 às 14:29
Sexo, mal ou bem, toda a gente sabe fazer.
É nos pormenores que, por vezes, se encontra aquilo que faz a diferença.

Haja espírito aberto, confiança e uma rabo lavadinho...

Luna: obrigado pela parte que me toca. A Deusa ajudou tudo.
Curiosa: um pouco mais pode ser tudo.
Carlota J.: Foi um prazer? Pois foi, foi.
Mizé: usufruí e partilhei mas não foi apenas com a missiva. That's what is all about.


De Lolita a 22 de Março de 2007 às 15:26
Cara Sissi,

Há já algum tempo visito o Seu blog com curiosidade e interesse...
Hoje (nem sei bem porquê)apetece-me "participar"...
Partilho com V. Alteza e estimados Súbditos, que pratico a "tal iguaria" com o meu macho e, embora constate o prazer de que ele usufrui, também verifico que se sente constrangido ao demonstrar esse mesmo prazer.
Devo concluir que afinal ele não é "completamente bem
resolvido"?!...

Cumprimentos


De River a 22 de Março de 2007 às 15:36
Jurei a mim mesma que ignorava de vez este "camelo" do Nelson Anjos, mas irra que é chato!

Só não lhe disse antes para chamar cadelinha à sua mãe porque a senhora nem terá culpa da besta que você é! Mas já percebi que só entende a sua própria linguagem, a da ofensa pessoal! A mais covarde!

A Sissi não precisa que ninguém concorde com ela!
Você não tem nada a ver com isso, mas eu e ela somos amigas pessoais! Ouviu?!!!
Não me limito a entrar em comentários para destabilizar e dizer mal, como você faz!
Se concordo, assumo-o, tal como noutros espaços em que discordo e igualmente o manifesto!

Agora, por favor esqueça-me!
Vá à sua vidainha, vá, vá!
Se este blog é tão mau, que anda aqui a fazer?!!! Isso é estupidez a dobrar!

Todos os outros perdoem-me este desabafo, mas há coisas que nos tiram do sério!

Quanto ao post, pois que, o que o mundo necessita é de homens e mulheres resolvidos de corpo e mente sã... Para tudo, sexo incluido, claro!
Fossem todos assim! :)


De sissi a 22 de Março de 2007 às 15:38
Estimada Lolita,
de todo. O seu macho é dos melhores, embora quem não goste da língua no dito não se configure como alguém que não se resolve bem. Há gostos para tudo e opiniões para dar e vender. Esta é a minha.
Quanto ao seu macho, não se preocupe. O tempo do desejo envolvido em culpa cristã já lá vai. Continue a mostrar-lhe que o que é bom é para fazer e repetir. Mostre-lhe que gosta também. O resto são peanuts. :-)
cumps


De Carlota Joaquina a 22 de Março de 2007 às 12:56
É a língua, meus caros, é a língua. Foi um prazer, caro súbdito devidamente identificado.


De nelson anjos a 22 de Março de 2007 às 06:43
Quem havia de dizer! ... O destino é useiro e vezeiro em nos pregar partidas destas!

Logo hoje, que a Princesa, completamente rendida às minhas propostas e ao meu charme cavalheiresco regressa ao lar, sou eu o obrigado a dizer “NÃO : vou-me embora !”

A vida de marinheiro tem destas coisas: de um momento para o outro recebemos ordem de nos fazer-mos ao mar, e lá vamos nós em demanda de outro porto.

Aqui deixo o meu último testemunho.

1º - Este blog é mau, mas não é pior que a generalidade da blogosfera portuguesa. Porque:

a) – é confrangedoramente pobre em ideias e, mais ainda, em ideias originais;

b) – em vez de fomentar o debate, o confronto de ideias e o exercício da crítica, convida os seus participantes ao acordo passivo com o autor dos posts. O que leva a que os comentários, num extremo, se reduzam ao aplauso bajulador e servil dos incondicionais (exemplo típico: River); e, no outro, à maledicência ressaibiada porque “o teu post tem mais audiência que o meu” (exemplo típico: Maria)

c) – é repetitivo, monótono e pouco inteligente, porque remete para os 1% de sexo que se localizam entre as pernas, e ignora os 99% que se localizam na cabeça.

d) – relativamente às excepções, no que respeita a matérias propostas, que mereciam mais tempo para reflexão e discussão, o blog cedeu sempre à necessidade consumista de mais um post para o dia seguinte, mesmo que nada de interessante houvesse para dizer, como foi a generalidade dos casos.

2º - O fenómeno pode tentar a uma explicação fácil, do tipo: este blog, considerando a clientela maioritária que o visita – taxistas, trolhas da construção civil e polícias reformados (eles), cabeleireiras, empregadas de limpeza e empregadas de centros comerciais com contrato a prazo (elas), não poderia ser diferente do que é.

Sou o primeiro a não acreditar no que acabo de dizer. Pelo que, na ausência de outra explicação, permanece a pergunta: se não é este, qual é então o perfil social dos “Zés” e das “Marias” da blogosfera portuguesa?

Meu caro José Gil, na próxima edição do seu excelente “PORTUGAL HOJE: O medo de existir”, acrescente mais um capítulo para explicar esta questão.

Cumps.

nelson


De River a 22 de Março de 2007 às 16:29
Creio que muitos poderiam até gostar mas nem se "atrevem" a exprimentar...

A questão é como convencê-los... :)


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge