Quarta-feira, 31 de Janeiro de 2007
Kiss and Tell
I find it sad that by not talking about who I sleep with, that makes me mysterious. There was a time when I would have been called a gentleman.

Kevin Spacey

publicado por sissi às 14:24 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De pandora a 1 de Fevereiro de 2007 às 10:56
Pra mim continua a ser um cavalheiro... que não precisa alardear os seus desempenhos :)
Gosto dele...


De sissi a 1 de Fevereiro de 2007 às 11:16
Estimado Pedro,
acha que poderemos conversar aqui sissiresponde@yahoo.com?
Obrigada
cumps


De Anani a 1 de Fevereiro de 2007 às 10:39
"Considero triste que o não falar sobre as mulheres com quem durmo faça de mim uma pessoa misteriosa. Já houve tempos em que eu seria chamado cavalheiro".
Kevin Spacey

Também poderia querer dizer que é homossexual, ou que não dorme com ninguém. A verdade é que é algo que só a ele diz respeito. Ninguém tem nada que ver com quem dorme com quem, só as pessoas envolvidas.

Cumprimentos a todos


De Menhir a 1 de Fevereiro de 2007 às 10:03
Caro Nelson,
Não me parece que manter questões intimas na esfera do casal seja uma expressão de má-consciência, já que, se bem entendi (também não domino o inglés) o post refere-se a contar a terceiros.

Também não partilho da sua esperança num futuro próximo sem este "tabu", já que não considero que o seja, acho que é mais uma questão de personalidade de cada individuo, e da sua estratégia de vida.
Cmpt.

Mrs Jones,

A sua teoria da falta de desmame é boa. Se bem que me parece uma falta aplicável também a certo grelame. Sempre ouvi dizer que algumas conversas exclusivamente grelamicas são no mínimo equiparáveis ao nível da dos seus complementos humanos. Será verdade ?
Bjs.


De nelson anjos a 1 de Fevereiro de 2007 às 11:40
Caro Menhir

Até ao primeiro quarto do século passado, o desenho das pernas da sua cônjugue constituiam área da esfera íntima do casal, do calcanhar para cima; mais tarde, aí por volta dos anos 40, a área de intimidade reduziu-se e passou a ser contada apenas a partir da barriga da perna; e a partir da década de 60, com o advento da mini-saia, a própria referência deixou de ser o calcanhar e passou a ser o cinto: a tal área de intimidade circunscreve-se hoje, aí por volta de uns 20 centímetros, no máximo, abaixo deste.

Creio também que, muitas das intervenções de carácter confessional, relacionadas com a questão da sexualidade, que têm tido lugar de destaque neste blog, seriam consideradas pela minha avó, no mínimo, questões da esfera íntima de cada um e que jamais deveriam vir a público. Mesmo sob a capa do anonimato.

Ora, dentro desta perspectiva, é com naturalidade que admito - nem com esperança nem descrença - que a área pública, nomeadamente a do discurso, continue a ganhar terreno á área privada.

cumps
nelson


De nelson anjos a 1 de Fevereiro de 2007 às 06:59
Quero antes de mais reconhecer que não domino a língua inglesa - com grande pena minha - quanto seria necessário para entender com segurança as nuances possíveis no significado de uma frase.

Mesmo assim gostaria de dizer que, em termos de comportamento, filio-me na sensibilidade que me parece comum à generalidade dos comentários anteriores. E penso também que, opiniões ou comportamentos discordantes, sobre a matéria, não terão outro significado que não seja o de excepção.

Aquilo de que de facto discordo é de uma certa ideia de valor intemporal que me parece ver associada ao comportamento em questão. Ora, a preocupação de "esconder", ou pelo menos de "não mostrar", ou a virtude de um certo "segredo", que de alguma forma lhe subjaz, parece-me ser ainda a expressão de uma certa má-consciência residual relativamente às questões da sexualidade, com raízes no passado mas ainda suficientemente presente nas sociedades de hoje.

Tal como a mini-saia veio, a partir de certa altura, dizer que não fazia mais sentido "esconder" - assim como o bikini ou o topless, na praia, ou mesmo o nudismo - não me custa supor que o "com-quem-dormi" venha também a perder, num futuro mais ou menos breve, esse carácter tabu, deixe de constituir objecto a evitar à curiosidade alheia, e por via disso, a própria curiosidade tenda ela mesma a extinguir-se.

Haverá sempre um enorme espaço de desconhecido para alimentar a sensação de mistério. Por aí, não há que temer.

cumps
nelson


De Franzini a 1 de Fevereiro de 2007 às 22:57
Ou seja,se diz que dorme com muitas é mentiroso,se se recusa a falar então é gay!?
Não admira que algumas estrelas gastem milhões com a psicotica consultoria de imagem,e mesmo assim...
Cumprimentos


De Menhir a 1 de Fevereiro de 2007 às 11:22
Obrigado Anani pela tradução.
Afinal parece que o marmanjo quando ainda quecava metia a boca no trombone e portanto não era cavalheiro ("seria" - nunca foi) e a tristeza dele advém de, paradoxalmente, por já não dormir com ninguém, o seu silêncio seja confundido com cavalheirismo.

É caso para se dizer que quem tem fama (de cavalheiro) não tem proveito, e quem tem proveito não tem fama. Um bocado rebuscado não é ?

Eu cá mando a fama ás urtigas.


De Pedro a 31 de Janeiro de 2007 às 23:51
Cara Sissi:
Sou autor de uma rubrica diaria na Antena 1 que pretende ser uma "revista de imprensa" aplicada aos blogues nacionais. Nessa medida, desde há cerca de um ano que passo em revista, diariamente, dezenas, centenas de blogues, entre eles o seu.
Ora, além disso, tenho um outro programa também na Antena 1, mais distendido, ao domingo de manhã, onde passo alguma musica e converso informalmente com quem... me apetece!

Depois de um ano em que misturei pessoas de todos os estilos, decidi que pelo menos nestes primeiros meses de 2007 vou explorar melhor o universo da blogoesfera e dos seus protagonistas. Comecei portanto a entrevistar bloggers, conhecidos ou anónimos, desde que perceba que são interessantes. As conversas têm duplo sentido: saber quem são as pessoas, o que fazem, o que pensam – mas também fazer um olhar sobre o fenómeno da blogoesfera, do passado ao futuro, as motivações que estão por detrás dos blogues, os caminhos deste novo caminho.

Nesse sentido, gostaria de a convidar para ser uma das minha próximas convidadas
A gravação seria numa quinta-feira, ás 15:00, na RDP, que fica no mesmo edifício da RTP, ali na Marechal Gomes da Costa, junto aos Olivais. Como é gravado em tempo real, às 16:00 estará despachada. É sempre neste dia - e infelizmente só neste, que os estudios da RDP estão sempre ocupados - que posso gravar. As datas que lhe sugiro para escolha, caso aceite, seriam as de 8 (este tem a particularidade de o programa depois ser emitido dia 11, dia de referendo) ou 15 de Fevereiro. Mail idêntico estou a enviar a outro blogger, pelo que depois acertaríamos melhor as datas em função da conveniência de ambos.
Sim? Não? Conto consigo?
Aguardo uma resposta,
...e entretanto aqui vão os votos de um bom ano e de bons... posts!
Cumprimentos,


De Atrevida a 31 de Janeiro de 2007 às 22:01
Claro que é cavalheiro senão tavamos desgraçadas!

Então eu, que gosto de variar...


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge