Terça-feira, 12 de Dezembro de 2006
Para bom entendedor...
«Para desespero das mulheres, o seu traje era irrepreensível e todas lhe invejaram o corte do vestidos, a forma do corpete, cujo efeito foi atribuídos genericamente a um qualquer génio de costura desconhecido, pois as mulheres gostam mais de acreditar na ciência dos trapos do que na graça e na perfeição daquelas que são feitas de tal maneira que tudo lhes assenta bem. »

Honoré de Balzac, A Mulher de 30 Anos

publicado por sissi às 00:44 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Mize (ex-Observadora) a 13 de Dezembro de 2006 às 10:10
Gosto de blog, porque gosto.
Já li muita coisa bonita
Já li coisas assim assim
Já li muita barbaridade
mas como esta :

"Que raio !
Esta Flôr, não entende mesmo… deve ser do norte, carago!"

não posso permitir que passe incólume!!!!

Haja elegância e respeito.


De Stephen King a 13 de Dezembro de 2006 às 10:11
Bem, retorno apenas para salientar alguns aspectos, principalmente no que diz respeito ao acrescento temático inserido pela imperatriz.
A verdade é que ninguém contestou o facto das pessoas fazerem aquilo com que se sentem bem. Se não gostam de ginásios, ninguém diz que têm de os frequentar. Se não gostam de ler ou informar-se, não há nenhuma obrigação, digamos, auto-consciente em fazê-lo. Aleluia pela liberdade pessoas e autonomia privada.
Mas achar que a exigência é uma espécie de tirania contemporânea parece-me redutor, e sobretudo, uma espécie de aceitação genérica do "deixa-andar". Parece-me absolutamente claro que uma pessoa que se cuide, mental e fisicamente, será mais atraente do que uma que não o faça. O erotismo é feito da agudez dos conceitos, da capacidade de brincar e provocar a forma de pensar, a curiosidade, o senso de transgressão e descoberta, mas também é corpo, é cheiro, é toque de pele, é visão. Que seria da lingerie, dos perfumes, das brincadeiras, dos role-plays, etc, sem a componente corporal?
As pessoas obviamente que farão o que bem entenderem, mas condenar a perspectiva de que será mais atraente aquele que se cuidar, sob o pretexto de que a máquina social pressiona as pessoas a fazê-lo, parece uma espécie de desculpa denunciadora da indolência relativa à evolução pessoal daqueles que a desejam efectivar.
Se as pessoas se sentem bem, óptimo. Se não, mudem. Se têm problemas quando chega o Verão, mudem o estado de coisas, ou assumam a opção como tal. Eu não tenho qualquer hesitação e assumir claramente que uma mulher que seja desinteressante fisicamente não me dá a mínima pica, assim como uma brasa sem cérebro não merece suscita um segundo momento de atenção. Volto a dizer. Equilíbrio pessoal, mente e corpo numa lógica de individualidade, de algo que é em si único e diverso, mas que tem os elementos de que se compõem, para mim, os mecanismos da atracção, ou seja, uma mente que faz querer tocar a pele e uma pele que torna o toque da mente irresistível. Não se fala em perfeição. Fala-se da capacidade que todos têm para estar bem.
O argumento do dia de trabalho, e os miúdos, e mais o diabo a quatro, é de facto convincente, mas essa escolha livre de não optar pela evolução física/psíquica num investimento próprio, pode levar a consequências num relacionamento que depois não podem ser encaradas como surpresas desagradáveis. Se olhamos para as pessoas que partilham algo connosco como algo garantido que terá necessariamente de aceitar tudo aquilo em que nos tornemos, então perdemos a capacidade de as ir conquistando e surpreendendo, e no meu caso pessoal, se sentir que uma pessoa se comporta assim perante a minha pessoa, então sinto-me mais uma peça do mobiliário, e os problemas escalarão a um ponto onde provavelmente se tornam irresolúveis. Mas isto sou eu.
Equilibrio. Pele, corpo, mente, espírito. Tudo junto. Porque o sexo e o amor não se fazem nem só de palavras, nem só de curvas mudas.

Quanto ao sub tema do veneno entre mulheres, ele é claro na citação. "A gaja nem é nada de especial, tem é um trapo genial". Há de facto, e isto é apenas experiência empírica sem base cientifica de sustentação, uma animosidade latente entre mulheres, especialmente quando confinadas num mesmo espaço contido durante muito tempo. Muitas competem quando não têm sequer matéria de competição, e as ofensas e rancores entre algumas (muitas) mulheres dificilmente ou nunca são esquecidas. Os armistícios são aparentes apenas, e mais cedo ou mais tarde alguma coisa acaba por acontecer em jeito de retaliação.
Mas mais uma vez digo, é experiência empirica e não generalizadora. Há algo de territorial ou hormonal nesse tipo de comportamentos, e a perplexidade mantém-se.

Mas eu até tenho sorte. A maioria das pessoas em quem posso confiar, e com quem tenho relacionamentos de amizade incondicional e verdadeira, são mulheres. Porque sou homem? Talvez. Quem sabe?

Beijinhos à imperatriz e cumprimentos calorosos aos restantes convivas.

SK.


De Mikas a 13 de Dezembro de 2006 às 09:27
Bom dia, era bom que comigo fosse assim... ainda ontem comprei uma blusa que axei lindíssima e hj estreei-a para me sentir linda e maravilhosa mas parece que fica melhor fora de mim do que em mim hehe


De Antão Bordoada a 13 de Dezembro de 2006 às 08:01
É curioso ninguém ter lembrado o facto de Balzac ter sido, sem dúvida, um escritor brilhante mas também um arrivista sem pejo e um manteúdo; teve, pelo menos, três "benfeitoras" (obviamente balzaquianas), tendo-se casado com a última, a quem começou por chamar "a estrangeira."
As meninas/senhoras tratam-se tão mal entre si quanto os mancebos/jarretas. Ou eu sou um equal opportunity nihilist. Gosto de elegância e prefiro-a minimalista. Mas não há nada como o ar livre, o limpo, o são e o nu.


De Nhinha a 13 de Dezembro de 2006 às 01:57
(Desculpem, mas carreguei no "enter" antes de pôr o meu nome e saiu anonimo...não quero ser anonima embora o seja anyway, pois se algum amigo/familiar/conhecido aqui vier nunca algum dia perceberão que sou EU mesma a escrever o que escrevi...)
Aqui vai repetidinho da Silva:

Não Clea, não és nada tótó !!!

Concordo contigo plenamente e finalizo contigo esta noite de tanto dedilhar!!!

Não fosse o tardar das horas ainda me punha a escrever mais e a falar contigo pois estou completamente identificada contigo…
O não gostar de ginásios e só gostar de ar livre, fazer desporto em espaços abertos, quando o faço… (ainda ontem sem saber deste tema o comentei com uma colega minha de trabalho, professora de ginástica).
A bicicleta, o jogar ténis, o passear e andar a pé!!!. Como eu te percebo…
E PRINCIPALMENTE fazê-lo só quando bem me apetece, sem sentir a obrigação de cumprir os horários do ginásio porque o pago ao principio do mês… Uffff !!!! Que descanso!!!

Cada um é como é, e como cada qual, não é essa a conclusão que tiramos deste tema que a Princesa nos lançou hoje?

Acho que devia ser essa a conclusão, mas amanhã cá virei para ler os comentários dos outros súbditos…

Bisous


De Anónimo a 13 de Dezembro de 2006 às 01:51
Não Clea, não és nada tótó !!!

Concordo contigo plenamente e finalizo contigo esta noite de tanto dedilhar!!!

Não fosse o tardar das horas ainda me punha a escrever mais e a falar contigo pois estou completamente identificada contigo...
O não gostar de ginásios e só gostar de ar livre, fazer desporto em espaços abertos, quando o faço... (ainda ontem sem saber deste tema o comentei com uma colega minha de trabalho, professora de ginástica).
A bicicleta, o jogar ténis, o passear e andar a pé!!!. Como eu te percebo…
E PRINCIPALMENTE fazê-lo só quando bem me apetece, sem sentir a obrigação de cumprir os horários do ginásio porque o pago ao principio do mês... Uffff !!!! Que descanso!!!

Cada um é como é, e como cada qual, não é essa a conclusão que tiramos deste tema que a Princesa nos lançou hoje?

Acho que devia ser essa a conclusão, mas amanhã cá virei para ler os comentários dos outros súbditos...

Bisous


De clea a 13 de Dezembro de 2006 às 01:32
Gosto deste blog

Gosto dos posts da Princesa Sissi, mesmo quando nao partilho das suas opiniões.

Gosto de ler o q aqui se escreve.

Nao me incomodam os moralismos de alguns, nem as irreverencias de outros.

Prima pela diversidade de opiniões, nem sempre pela tolerancia.

Mas, nao gosto de ginásios, nem nunca vou gostar.
Gosto de caminhar, de andar de bicicleta, de nadar e jogar tenis e faço isso tudo quando me apetece.Também gosto de fazer outras coisas,mas Prefiro Sempre os Espaços Abertos.

Às vezes gosto de nao fazer nada e limito-me a apanhar uma boa bebedeira de sol. Adoro

Ainda bem que somos todos diferentes, senao a minha praia no inverno ficaria cheia de atletas, como no verão, e as caminhadas nao seriam tao gostosas e relaxantes.

Ainda bem que nem todos andam de bicicleta por onde eu ando, assim posso disfrutar melhor os percursos.

Nao será muito redutor classificar as pessoas em categorias do tipo: as maes, as que vivem para a familia, as que vao ao ginasio, as que têm vida social muito activa, as que fazem crochet, as que.....? Quando colocamos alguem numa destas categorias poderemos estar a ignorar outras categorias a que também pertence e também interessantes, a categoria das pessoas tolerantes, das amigas, das confiaveis, das que têm sentido de humor, das divertidas, das que nos ouvem quando precisamos,e outras categorais q nao me ocorrem neste momento.

Cada pessoa é um mundo tao complexo que me é dificil colocar uma etiqueta. Devo ser tótó, nao é?

E, agora vou dormir.
Boa noite para quem ainda por aqui estiver :)


De Framboesa a 13 de Dezembro de 2006 às 00:05
Por acaso um bocadinho de classe não te ficava mal, não!É que para se dizer caralhadas também é preciso ter nivel, meu amor! Cuida-te, ok?!


De Nhinha a 13 de Dezembro de 2006 às 00:22
Que raio !
Esta Flôr, não entende mesmo... deve ser do norte, carago!
Eu, pessoalmente farto-me de dizer "caralhadas" todo o dia e então à noite ninguém me agarra. Só que a escrever é demais, não consigo entender qual o gozo e principalmente qual o gozo da provocação, quando já todos lhe pedimos para se acalmar no asneiredo! Fonix !!!!

Já percebi que as estas horas a conversa descamba de tal maneira que o melhor é mesmo ir deleitar e "sonhar" com coisas melhores....

Princesa, arranje um moderador para começar a levantar o nivel deste seu forum, please!

Durmam, e fiquem bem que eu também.... aiaiaiaiaiai!

Bisous


De Floribela a 12 de Dezembro de 2006 às 23:52
CRIS filha linda,

Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006
A Palmada no cú... mas na pessoa errada!

HOJE É DIA 12/12/2006
LOL...Diárias quer dizer por dia, não é o preço que se paga nas pensões para aliviar a tensão da rata!!!

Grandes quisses


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge