Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006
O Malame
O mundo gajame tem idiossincrasias que me deleitam e fazem sorrir. Principalmente se falamos de roupa e acessórios. E as malas? Por Zeus, as malas!! Depois do Triângulo das Bermudas, as pochettes do grelame encerram mais mistérios que a mochila do Sport Billy.

Há mulheres que possuem o dom da organização. E outras, como eu, que nascem com o botão no off e atafulham as malas, sejam elas de que tamanho ou intuito forem, com objectos perfeitamente anódinos aos quais sei, antecipadamente, que não darei a mínima utilização.

Sou das que acha que devo andar com a casa atrás, just in case. Mas just in case de quê? Olhando para o conteúdo das minhas malas, será sempre no caso de qualquer catástrofe natural, tal é a estupidez de coisas que lá meto dentro. Primeiro, e sempre, uma pochete mais pequena com objectos de uso pessoal e higiénico, aka, escova de dentes, creme de mãos, um poutpourri de make up, preservativos e uma muda de roupa interior. Selecção própria de quem saltita de cama em cama.

A par deste conjuntinho de coisas tenho sempre um livro (dos 7 que ando a ler ao mesmo tempo), uma agenda, pesadíssima, na qual me esqueço de agendar o que quer que seja, um perfume, desodorizante, carteira, enorme e a rebentar pelas costuras, e o telemóvel.

Isto tudo parece-me aceitável. Já colocar para o saco todo e qualquer papel que me dão na rua, qual animal recolector em época de angariação de comida, é que me parece mais idiota. Porém, continuo a fazê-lo, com a sensação que aquela informação ainda me vai ser útil. Um dia, quem sabe.

Será que todas estas coisas são apenas o que são? Objectos. Ou assentam em intenções, motivações, subtextos? Será que somos o espelho do que escolhemos colocar na nossa mala ou esta é só a mula de carga das nossas tarefas diárias?

A mim, por vezes, dá-me que pensar.

publicado por sissi às 12:01 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Nhinha a 12 de Dezembro de 2006 às 23:24
Princesa Sissi,
Cada vez gosto mais deste seu “espaço”!!!
Já que lançou este tema, não podia deixar de escrever alguma coisinha, dada a minha identificação total.
Logo hoje, dia em que me zanguei seriamente com a minha mala. Andava doida à procura do isqueiro para fumar desesperadamente o primeiro cigarro da manhã, quando quase “enrabei” o carro da frente, não fosse ter posto 2 pneus novos a semana passada, a esta hora o meu carro dormitava na oficina!!!
É demais o que realmente conseguimos juntar num espaço de 25cm cúbicos. A quantidade de papel (mas principalmente contas) e outros aglomerados ao fim de um mês…
A carteira média com os tampões e afins, ou necessários para alguma amiga surpreendida; o saco pequeno com alguns comprimidos não vá as buzinadelas de um taxista, ou uma noite mal dormida, nos criar algumas dores de cabeça; as “tridents” de várias qualidades; o saco com os batons mais velhos e outros acessórios de maquillage; as carteiras de cheques dos nossos queridos bancos que nos levam a massa toda e que algumas só usamos 1 vez ao ano; as fotos dos meninos (não vá encontrar alguma amiga de escola que não veja há um porradão de tempo e queira mostrar orgulhosa os meus descendentes), o carregador do tlm (o transporte deste foi decidido este mês pois já me aconteceu ficar sem bateria nos momentos mais “quentes” dos meus dias passados fora de casa);
Enfim, a desorganização da mala é mesmo o reflexo da nossa personalidade. Anda muito mais desarrumada por fora do que quando era “teen”. Lembro-me nessa altura, ter uma carteirinha rectangular “phillipe martin” (dou um doce a quem se lembrar desta loja em pleno chiado), onde a organização era a chave do meu sucesso. Até me gozavam… E depois toda eu era “arrumadinha”! Na carteira, no carro, em casa, nas amizades e finalmente nas FODAS!!! Afinal é disto que queriam que eu falasse, ou não era???
Só que as fodas na altura eram tão arrumadas, tal como as malas, só que não davam gozo nenhum (talvez fruto duma educação rígida e religiosa que tive), ou antes, eu até achava que davam, mas hoje olhando para trás, eram umas coisas tão insonsas, que (e não querendo ser saudosista), só me apetecia fazer rewind e aproveitar bem melhor aqueles tempos em que não havia horas nem obrigações para nada… Era a liberdade que falava mais alto e além de ter tido tempo para fazer de tudo, não tinha o massacre dos horários, da correria e do stress que tenho hoje em dia!!! (Bom tema para um post: STRESS).
Saía todas as noites, podia ter dormido com muitos mais homens e podia nem dormir em casa, tal era a confiança que os meus pais tinham em mim… Enfim, poderia ter aproveitado dar umas valentes e ter conhecido melhor o físico de muitos homens, que por acaso alguns ainda são meus amigos… AZAR!
Não me arrependendo daquilo que fiz, só lamento não ter aproveitado o que hoje em dia me apetece tanto fazer cada vez mais! Só por ser tão arrumadinha! Aqui deixo um conselho àquelas que ainda estão nesses tempos áureos.
Aproveitem e descuidem-se!!!
Não deixem que a vossa arrumação vos estrague ou vos atrapalhe as vossas relações.

Je t'embrasse
Bisous


De Conde De Ratão a 12 de Dezembro de 2006 às 22:52
Carochina... filiperato@gmail.com .. xiuuu, não digas a ninguém ;)


De fada sininho a 11 de Dezembro de 2006 às 13:54
realmente vendo bem as coisas é msm capaz q a nossa mala seja um reflexo daaquilo q somos...
raramente ando com uma mala pequena,e tenho smp: uma agenda enorme cheia d papeis com numeros, mensagens e ate recortes das cronicas da margarida rebelo pinto no jn, tenho um porta moedas, mais um acarteira so com moedas, um porta lapis, lenços d papel, um espelho, as chaves d casa, os dois telemoveis, um tubo d super cola 3, um estojo pequeno com materiais d higiene,ainda csg levar cds, um livro do paulo coelho...e qd preciso d qq coisa xego smp a conclusão q n tenho na mala....

bjinhux princesa


De sarita a 11 de Dezembro de 2006 às 12:58
Chere Sissi Marie,

Para analises desse tipo, sugiro que pergunte ah Belinha MC, talvez ela possa ajudar ;)

Beijos, minha kida (e um pra ela tb)


De Susaninha a 11 de Dezembro de 2006 às 13:09
Já eu, com a mania de querer andar leve que muito peso faz mal às costas, nunca tenho o que preciso: o penso higiénico, o baton de cieiro, o espelho, os preservativos, os lenços de papel, aquele cartão de desconto, as pastilhas elásticas, o livro, a garrafa de água, etc. É uma constante correria ao supermercado mais próximo e um acumular de objectos repetidos em casa.
Consola-me o facto de há semanas me terem roubado a mala e de eu ter salvo o passaporte, o ipod, o cartão de crédito e os óculos de sol. Não os tinha lá dentro. Porque afinal eu acho que nunca vou precisar de nada disto.


De Teresa a 11 de Dezembro de 2006 às 13:44
Querida Sissi, antes de mais espero que tenha tido um bom weekend...

Relativamente à mala, eu ainda consigo levar mais tralha, pois alem das que a princesa referiu eu levo: garrafas de 1/2 litro de H2O, pacotinhos miseráveis de bolachas de água e sal na esperança de as consumir ao invés de me atafulhar de algo cheio de calorias... nesta época do ano, luvas a condizer com o cachecol que uso em cada dia... a bolsinha da maquilhagem, um frasquinho de gel de banho, pastilhas elasticas, tem dias em que ate o carregador do telemovel...!!! entre outras...nao uso as mudas de roupa, embora devesse...tenho que ponderar isso seriamente....:)


Longa Vida às malas!!!...maravilhosas!!!

Beijinhos


De Observadora a 11 de Dezembro de 2006 às 12:41
... eu so tenho a acrescentar que a minha mala (seja ela qual for) é o meu grito de ipiranga para a organização que me é imposta no dia-a-dia : gavetas, despensa; lancheira da criançada, roupeiro, etc.etc.

Na minha mala nao há organização e ponto final.
Julgo até que poderei contabilizar todo o dinheiro que dei a ganhar ao Engº belmiro de Azevedo e ao Sr. Jerónimo Martins,no último ano, por que até os taloes do supermercado sao "armazenados" religiosamente ate se tornarem insuportaveis.

VIVAM as malas!!!! IUPIIIIIII

Vénia Princesa!


De asdrubaltudobem a 11 de Dezembro de 2006 às 12:27
e ainda não és mãe porque quando fores aí vias ficar verdadeiramente surprendida com o que vai lá encontrar. Acho que esse "problema" que as mulheres têm com as malas tem várias razões que vão desde o desleixo e a perguiça até à preocupação constante que as mulheres têm sempre com medo que lhes falte alguma coisa passando pelo factoe de como tu dizes a mala ser mais uma mula de carga das vossas tarefas diárias.
Agora que falas nisto lembro-me que para uma mulher faria mais sentido um curso de "como manter a sua mala arrumada2 do que isto: http://maisvalericoecomsaudequepobreedoente.blogspot.com/2006/12/sensualidade-feminina-eu-sei-que-hoje.html

P.S. Tenho a impressão que essa do saltita de cama em cama são mais as vozes do que as nozes.


De Xena a 11 de Dezembro de 2006 às 12:31
Bom dia querida Sissi :)

Sim, dá que pensar e não é só a si. Mas há algo de revitalizante em "arrumar" a mala, em recolher as toneladas de papéis semanais ou quinzenais: talvez uma breve retrospectiva dos nossos últimos dias (ah pois é, jantei em X, dormi em Y, etc.).

Quanto ao que parece indicar o conteúdo da sua mala, posso adiantar que, durante uma certa fase, além de tudos esses objectos eu também carragava as utilíssimas toalhitas de limpeza Dystron, não fosse precisar delas nalgum local público ;)
E foi sem dúvida um apontador de um estilo de vida diferente. Assim como era a minha mala aos 15 anos, assim como será brevemente (repleta de chuchas aposto!).

Podemos pecar pelo excesso de tralha mas as malas são muito úteis. Ora repare-se nos homens, que por não usarem malas, têm uma tendência muito maior para perder coisas ;)

Beijos & vénias


De Gabriela a 11 de Dezembro de 2006 às 12:32
Cara Princesa sissi antes de + nada gtava de dar-lhe os parabens,ainda na passada quinta-feira na tertúlia cor-de-rosa do sic 10hras falaram da sua matéria publicada na fHM "mamas ao alto",com algum humor devo dizer,PARABÉNS!
Pessoalmente acho que a mala é o espelho da alma, quem olha para a minha mala percecebe imediatamentente que sou uma pessoa desorganizada e muito,muito despistada...
Exemplo disso é que sendo eu fumadora deveria utilizar um isqueiro mas isso nao acontece e por vezes tenho de andar a pedir lume a qulquer pessoa,existem ainda outros episodios em que o despiste é tanto que dou por mim a roubar todos os isqueiros que habitam nas mesas do café,o que de vez enquando me faz passar vergonha, por vezes passo pelo constrangimento de fazer o meu xixi e nao tenho lenços,e nada disto deveria acontecer porque eu acarreto sempre cmg uma mala que mais parece pertencer a um carteiro.
Defenitivamente a mala tem um pouco da nossa personalidade,contida.
Vénia princesa, e hasta blogueiros que mi vou


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge