Quinta-feira, 27 de Outubro de 2005
A Verdade da Mentira
Ontem à noite, à conversa com novos e velhos amigos, bati de frente com um assunto que me desperta grandes dúvidas e reflexões interiores. Devemos nós dizer a verdade sem mais? A coberto de uma amizade, devemos dizer sempre aquilo que pensamos a respeito da pessoa que nos ouve, ou douramos a pílula com manobas palavrosas de contorno de obstáculos emocionais, nossos e deles?
Tenho como certo que uma das poucas obrigações que temos para com os outros é tentarmos ser o que somos no maior número de situações possíveis. Para isso, é necessário que digamos o que pensamos, mesmo que isso tenha consequências nefastas. Chama-se a isto estupidez pura, grupo restrito do qual faço parte e sou presidente da mesa da Assembleia Geral! Porque, de facto, e se pensarmos nos nossos amigos, por exemplo, quem caralho é que quer ouvir dizer que a relação que tem não é boa, o companheiro não é o melhor, mesmo que até um cego consiga ver? Ninguém. Ninguém gosta de ser confrontado com aquilo que lhe dá muito trabalho a empurrar para o fundo do saco. Preferem um chiste bem amanhado a uma observação mais colocada, um sorriso complacente a um franzir de testa preocupado. Na verdade, todos nós temos as nossas mentiras e isso eu aceito. O que me parece estranho é que não tenhamos um lastro, um barómetro, interior ou exterior a nós, ou que, possuíndo-o, o rejeitemos por razões que, sendo legítimas, são conjunturais e, como tal, temporárias. E por outro lado, quem somos nós para opinar de forma tão intensa sobre a vida de outra pessoa, para largarmos uma bomba sem saber se aquele terreno volta a ser arável?
A Verdade é uma coisa perigosa que não é apanágio de ninguém. É, a mais das vezes, uma arma de arremesso, qualquer coisa que se entende possuir erradamente. Acharmos que sabemos a verdade dos outros, mesmo que ela seja muito evidente, é de uma sobranceria e arrogância em que caímos todos. É um paliativo na fímbria da maldade.
De facto, a nossa Verdade, por mais mentira que seja, é a única situação realmente intrínseca que tomamos como certa.


publicado por sissi às 19:53 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De Carlota Joaquina a 27 de Outubro de 2005 às 12:56
Alteza, eu cá, tenho para mim que nem sempre a verdade se justifica e desconfio sempre das pessoas que afirmam confiantemente que dizem sempre a verdade e que uma das suas maiores qualidades é a frontalidade a qualquer custo. Viver em sociedade é ter que jogar com a verdade e a mentira. Mas também, não me lembro de alguma grande situação em que me visse confrontada com a dúvida de contar ou não, de dizer ou não...


De sissi a 27 de Outubro de 2005 às 14:07
Carlotinha, my darling,
eu tendo a concordar contigo, mas à vezes não te faz «espéce» amigos teus dizerem e fazerem coisas em q tu vês claramente que são fugas pá frente...? E lá está, mesmo que sejam, o que é q temos a ver com isso, né..? A frontalidade é uma fava de dois gumes. É necessária e perigosa ao mesmo tempo, porque a maioria das vezes apanhamos grandes merdas pela frente que agarram na tua suposta frontalidade e fazem picadinho dela... Mas enfim, tb ninguém disse que isto era fácil...
bjs mtos


De Carlota Joaquina a 27 de Outubro de 2005 às 14:26
Eu passo a vida em "fugas prá frente" e ai de alguém que me venha com sermões, por muito bem intencionados que sejam:-) Olhe, é a vida...


De sissi a 27 de Outubro de 2005 às 14:39
Point taken! ;-)
Mas, trust me on this, I´m an expert, as fugas pá frente vão sempre cair-te em cima...mais cedo, ou mais tarde, quer tu queiras, quer não...ainda assim, tu já estás no bom caminho! Tu já viste a luz!!!!


De Anonymous a 27 de Outubro de 2005 às 14:41
Esse texto todo resume-se a 4 palavras:

Homem Social Homem Político

...desculpem:

Mulher Social Mulher Política.

fda-se


De sissi a 27 de Outubro de 2005 às 14:45
Anónimo,
eu como um certo fétiche por fardas, se calhar prefiro Mulher Social Mulher Polícia!
fda.se!


De Bock a 27 de Outubro de 2005 às 15:09
No meio disto tudo, o que acho mais brilhante é a afirmação da Sissi de acordo com a qual, e passo a citar:

«A frontalidade é uma fava de dois gumes.»

Brilhante.

Nem eu, gralhador-mor de profissão teria escrito melhor.


Epá, e dizer sempre a verdade, a toda a hora, sobretudo com pessoas de quem gostamos não é mesmo nada facil. Quer por comodismo, quer por egoísmo, quer por medo, quer até por compaixão, é uma coisa que é complicada.
Mas mentir não é bom. Nada mesmo.

Ás vezes, há que fazer como o Siddharta e procurar a via do meio, se é que ela existe.

E - comentário à parte - estou aqui cheio de pena por perder certas coisas desta vida.


De sissi a 27 de Outubro de 2005 às 15:15
Super,
tu não deixas passar uma, caralho...era faca, homem, faca de dois gumes...
O Siddharta é que a sabia toda...pena é que tivesse sido inventado para viver no mundo oriental, supostamente longe do pecado e das agruras da vida moderna.
Qt às coisas que se perdem e ganham, quere-me parecer, e isto vale o que vale, que a tua balança se equilibra até bastante bem...


De Bock a 27 de Outubro de 2005 às 16:04
Ah, Sissi, a puta da balança...

Lá se vai equilibrando.

Mas eu tenho este raio de feitio de andar sempre à procura de sol na eira e chuva no nabal...

Se fosse um grande latifundiário, com terras a perder de vista, e tal, se calhar até conseguia, metia a eira numa ponta, o nabal na outra, e talvez desse, mas como não sou, tal como, aliás, o comum dos mortais, a coisa não é facil.
Mas faz-se o que se pode, pá! :)


De sissi a 27 de Outubro de 2005 às 16:17
Bock,
caminho fodido esse...mas pareces-me um tipo sensato...


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge