Quinta-feira, 31 de Maio de 2007
Sissi na FHM
Não é por nada que a FHM é consideradada a Bíblia e as crónicas desta vossa princesa os seus respectivos salmos. Para todos aqueles que ainda batem canholas impregnadas de culpa cristã, Sissi chegou para dilacerar os mitos ubanos relativamente à masturbação.

Gajo que é gajo bate umas sarapitolas valentes. E não me lixem, toda a gente o faz, ou fez, e toda a gente gosta. Com maior ou menor regularidade, com mais ou menos estímulos visuais ou imaginativos, a masturabção faz parte do nosso universo sexual. Aprendemos a tocar-nos com a curiosidade própria de quem gosta de se sentir e conhecer os locais secretos onde é bom. Muito bom... Neste particular, o mundo masculino é mais prolixo. E mais promíscuo também. Histórias não faltam de masturbações em grupo, onde os efebos se juntavam para ver filmes pronográficos, num ritual de iniciação próprio de uma faixa etária e época específicas. Para muitos, o sexo começava ali, de forma quase clandestina, por entre as películas e as Ginas, e, por isso, muito prazerosamente.

Já o mundo grelame se escora de outras tendências... ritos onde tudo é secreto e não assumido. Raras são as mulheres que confessam masturbar-se. Especialmente perante o seu macho. Mais raras ainda são aquelas que, depois do orgasmo do parceiro ter rasteirado o seu próprio prazer, se satisfazem manualmente de forma normal e ancorada numa equidade de sensações.

Como em tudo, os mundos machame e grelame são diferentes. Porém, e nesta questão, julgo que enfermam de entropias e mitos urbanos semelhantes, que Sissi se vai apressar a desconstruir.


Extra, Extra!! Read all about it!! A FHM traz, de forma absolutamente grátis e altruísta, uma outra revista com as 100 mulheres mais sexy do mundo, um teste para saber se é um garanhão na cama ou se precisa de vir mais vezes aqui ao Palácio e uma entrevista com o grande querido do Alvim, entre outras tantas coisas que não devem perder. Ah, pois. O grelame da capa é do melhor que tenho visto. É português e não tem mamas falsas! O que é nacional é bom, de facto...

Vá, andor! Tudo às bancas.


Terça-feira, 29 de Maio de 2007
O Varão é amigo
A partir de hoje, e durante as próximas oito semanas, contarei aqui, todas as quartas-feiras, como este workshop de Dança do Varão vai contribuir para me tornar ainda mais feminina e em contacto comigo mesma. Hoje foi a primeira aula, ou melhor, foi a ante-câmara de qualquer coisa que pode mudar a forma como nos percepcionamos e lidamos com o nosso corpo. Aqui serão relatadas sensações, experiências, mas, sobretudo, a forma como o facto de ser mulhere me estrutura e dá força. Como sempre, aqui no Palácio, o grelame não é coitadinho nem supermulher. É apenas o que é, o que cada uma de nós é. Porém, temos o dever, por nós mesmas, de saír das zonas de conforto individuais e arriscar ir mais longe. As aulas de dança do varão são, tão somente, isso. Uma experiência que nos ensina a vivermos de forma livre o que temos de melhor: nós mesmas.

Começa para a semana, no Círculo de Dança de Lisboa, todas as terças-feiras. Mais informação é só ligar e perguntar pela Teresa Mendes.

Como sabem, Sissi é mulher do mundo. Vivida e experimentada. Garantidamente, agarrar o varão, baloiçarmos ao ritmo do nosso próprio corpo enquanto nos olhamos ao espelho é das melhores aprendizagens que vão ter.

Palavra de Sissi


Sapo! Sapo! Sapo!
Só para agradecer ao pessoal que mandou mails a candidatar-se às obras no palácio que Sissi fechou contrato com o pessoal do Sapo (obrigada a todos, são uns amores, especialmente aquele rapaz que estava sentado na secretária da direita, como quem vai para a área comercial e vira ali depois à esquerda...). Maneiras que em breve será toda uma nova cor e papel de parede (courtesy da nossa Lina), para acolher os mais variados temas e aventuras. Até lá, o trabalho é tanto que nem o onanismo tem lugar. Bom, não tem todos os dias, só alguns. Ao acordar, pela fresquinha, e ao deitar, para dormir relaxada...

Amanhã é que é. Amanhã é que falo sobre os mirones. Que me caia aqui um Falo gigante em cima se não é amanhã!

publicado por sissi às 10:10 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Domingo, 27 de Maio de 2007
Sissi de volta! Olé!
Ai Estimados e Estimadas...

Sissi está que não se aguenta...e são tantas as razões que estaria aqui toda uma noite para vos contar o que, na realidade, também não interessa agora.

O que é importante é que Sissi está mais alive and kicking do que nunca, foi-se a banhos, torrou-se ao solinho, fez um peeling interior e está revigorada. Hoje é o que temos mas amanhã conto como é acordar com homens montados nos andaimes do palácio em obras... E no prazer de ser olhada...

Maneiras que hoje o dia é assim para o longo - rádio, tv, disco e cassete pirata - mas mais loguinho passo aqui para todo um alô costumeiro.

Até lá meus queridos, bye, bye...ou melhor...hasta...


PS - já há toda uma equipa de grandes queridas e queridos que se prontificou para dar novo ar ao palácio. Mais lá para a frente falarei deles. Uns amores, é o que vos digo.

PS2 - e que caralho que não consigo deixar de dizer «todo isto» ou «todo aquilo». Que maçada...

:-)

publicado por sissi às 22:17 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Sexta-feira, 25 de Maio de 2007
Ai, ai... (suspiro)
Enquanto o Palácio esteve em obras e Sissi deambulava pelos locais de veraneio próprios das realezas europeias, teve um encontro imediato de terceiro grau com um cupido que habla espanhol. Sissi viu cupido, cupido viu Sissi. Sissi olho para cupido de lado, Cupido veio atrás de Sissi. Sissi olhou melhor para Cupido, Cupido mirou Sissi de alto abaixo. Cupido avançou, Sissi não recuou. Sissi e Cupido estão em transe, sob o efeito de uma bolha própria de quem tem treze anos. «Não, desliga tu, não, tu primeiro, não, tu, desliga vá lá, não, tu primeiro...»

Maneiras que na realidade, o que vos queria dizer é que os empreiteiros fizeram uma merda de um trabalho, como se pode ver, já que tudo continua na mesma. Portanto, assim mesmo, à cara podre, sem pudores nem questões, sugiro a quem se queira voluntariar para lavar a cara do Palácio, coisa simples, que Sissi é princesa do Povo, e que o queira fazer Pro Bonno, que levante o dedo ou se ponha de pé. Em troca damos link aqui na xafarica, com cerca de 800 visitas diárias, o que, digamos, não é mau. Respuestas para sissiresponde@yahoo.com

Assim que as mudanças ocorrerem, é toda uma verve que volta e um espírito tão lá em cima que olhando nem sequer o vejo. Nada como galo novo para animar uma princesa de estirpe.

Mil obrigados.
Hasta!

publicado por sissi às 16:54 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Domingo, 13 de Maio de 2007
Vamos para obras.
Impunha-se. Sissi e o seu Palácio vão entrar em obras e, por isso, temporariamente fechados. Sissi vai a banhos para St. Barth e o Palácio ficará entregue a toda uma linha de carpinteiros, pedreiros e pintores, empolgadíssimos em colocar este local num dos mais fashion e in do pedaço. Maneiras que Sissi estará por aqui, qual Big Brother, mas sem estar. Digamos que venho ver o andamento das obras mas não vou graffitar as paredes. Para qualquer contribuição sissiresponde@yahoo.com
E lembro: o fecho é temporário. Sissi e a sua chafarica voltarão ainda melhores do que já eram. Até lá, behave. Fiquem bem ou como puderem.
Obrigada.

Cumps

Sissi has left the building. Thank you and good night

publicado por sissi às 10:37 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Quarta-feira, 9 de Maio de 2007
Sissi Responde - A Dor
Há emails que chegam ao Sissi Responde que por uma questão de pudor e respeito, mesmo quando autorizada para tal, não me atrevo a publicar aqui pelo sofrimento que os impregnam. Esta é uma delas, da qual publicarei estas frases que vos mostro, e cuja resposta servirá para todas aquelas que são enviadas com o mesmo conteúdo e a mesma pergunta.

O amor da minha vida decidiu que eu não sou a mulher da vida dele. Sinto-me morta por dentro.

Súbdita Devidamente Identificada

Estimada Súbdita

Por mais estranho que possa pensar, Sissi é uma princesa mas é, antes de mais, uma mulher. E é como mulher que lhe digo que não há forma de atenuar o sofrimento que agora sente. Não há comprimidos, poções mágicas ou feitiçarias – para usar uma linguagem que conhece...- que faça desaparecer essa dor que a trespassa. Quando amamos muito alguém queremos com a mesma força que ela fique connosco no «felizes para sempre» ideia na qual, especialmente nós, mulheres, fomos formatadas. É legítimo que todos nós queiramos alguém à nossa medida, com tudo aquilo que gostamos e descartando o que nos aborrece ou nos deixa inseguros. Mas isso é, com a mesma força, igualmente infantil e impossível. A dor é uma etapa que não pode eliminar, sob pena de nunca crescer por dentro. Sim, que não é na felicidade que vamos mais longe. Nem no esquecimento ou na mentira. É sofrendo e errando. Aproveite a tristeza que tem entre mãos e estruture-se. Tome conta de si, mime-se. Rodeie-se de pessoas positivas e abra-se para o mundo. E se fraquejar e lhe apetecer dizer ao seu amor que ele ainda é o seu amor, desde que não de uma forma constante e patológica (e digo-o por si, entenda...), não se culpe. Isso não é uma forma de fraqueza mas de força. Sim, é preciso ser forte para assumirmos o afecto quando ele não é retribuído ou é esconso. Mas pense nisso como um caminho, como uma etapa que não poderá nunca queimar porque, feliz ou infelizmente, ainda não existem manuais sobre como lidar com as separações. Quanto à questão que me coloca – se acha que ele vai voltar para si – eu devolvo-lhe outra: será que você vai querer voltar para ele? Acredito que isto agora não lhe faça sentido, mas se pensar mais em si e menos nele a coisa ameniza... A única garantia que lhe dou é que passa...o tempo cura tudo...e que depois de passar você estará outra. Basta que para isso se dê mais valor, olhe para dentro de si e repita, todos os dias, várias vezes ao dia: Eu sou grelame do melhor!

PS. Este Consultório foi, talvez, «demasiado consultório» mas impunha-se. Os mails de gente magoada chegam às carradas...


Disclaimer: Este consultório não é profissional, como imaginam. Aqui não se resolvem problemas, conversam-se. O que terá apenas a importância que cada um de nós lhe der. As questões serão respondidas por ordem de chegada, todas as quintas-feiras. Missivas para aqui: sissiresponde@yahoo.com


Historinhas de Encantar
Este vai direitinho aos desencontros e aos desencontrados. Que ainda não perceberam que a vida só se vive uma vez.

O Amor, o Amor

O amor é o amor - e depois?!

Vamos ficar os dois

a imaginar, a imaginar?..


O meu peito contra o teu peito,

cortando o mar, cortando o ar.

Num leito

há todo o espaço para amar!


Na nossa carne estamos

sem destino, sem medo, sem pudor,

e trocamos - somos um? somos dois? -

espírito e calor!


O amor é o amor - e depois?!


Alexandre O´Neill


Segunda-feira, 7 de Maio de 2007
Aos meus Amigos
Os meus amigos são melhores que os vossos. São os que me entendem sem fazer grandes perguntas, os que aceitam sem pensar em tolerância, os que gostam de mim sem se questionarem por quê, os que não tentam que eu seja uma coisa diferente daquilo que sou. Em comum têm o enorme coração e a capacidade de viverem sem cogitar que a vida lhes vai cair em cima. E para serem amigos não precisam de partilhar os meus gostos ou pontos de vista. Basta que aceitem os meus silêncios e os momentos de prima donna, a minha bi-polaridade e os meus pesadelos interiores, por mais tontos que sejam. De mim, têm tudo. Estão-me no sangue. Como, de resto, todos os grandes amores. São aqueles que me apanham do chão nas noites em que me sinto triste, sozinha e largada pelo mundo.

Aos meus amigos, meus únicos amores constantes.

Sobretudo tu.


Surfistas ao quilo
Sissi é princesa que gosta de descentralizar. Para além disso, é Princesa impregnada de um dever cívico e de Estado como nenhuma possui. Quando as obrigações reais gritam, Sissi diz, altiva, «Chamaram?» e cumpre os seus desígnios com a simplicidade de um mortal encarpado com tripla pirueta.

E falo disto porquê? Porque quando os meus ouvidos e cérebro registaram o pedido para marcar presença na zona VIP (Very Important Princess) do World Junior Championship na Caparica, Sissi pensou: Não, não, por favor, não me obriguem a estar na praia, ao solinho, com comes e bebes à vontadinha, e, por Zeus, toda uma plêiade de machos surfistas torradinhos pelo sol e torneadinhos pela prancha!!! Não meu amigo, não sei se consigo, não sou assim tão estóica! Três Victans mais tarde, encontro-me na praia, prestes a virar pedófila - isto são sub-18 - mas bolas, a entourage, a entourage...ainda por cima o campeonato diz que é do Mundo, como tal, podem imaginar como me sinto, logo eu, tão dada às línguas e ao convívio com machame estranja...

Maneiras que, meus caros, estou que nem posso. Agora tenho aqui um Sul Africano com uns ombros de 3 metros e uma barriga lisinha que está a fazer-me os máximos...duty calls!

Já cá venho...


 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge