Quinta-feira, 2 de Junho de 2005
Starbucks do Dia

flavour of the day


Mint Mocha Chip
Frapuccinno Blended Coffee



O Divã
Iniciei há algum tempo um processo e caminho terapêuticos que deitam o meu corpo no divã para que a minha cabeça possa voar mais longe. É esse o espírito da coisa. Ouvir uma voz atrás da nossa cabeça para que aquela que a povoa por dentro possa sair mais clara e cristalina.
Fã que sou dos filmes do Woody Allen, estava acostumada ao cliché inerente à psicanálise muda. Aquela em que o paciente é deixado ao vogar dos seus pensamentos, não raras vezes, desconexos e sombrios, sem que haja uma palavra que o questione e se faça luz. Aliás, questionar é o conceito centralizador do processo. Pelo menos daquele que é honestamente conduzido pelas partes em terapia. Eu e ela. Estar em processo terapêutico não é mais que deixar que alguém nos ajude a pensar sobre nós mesmos.
Obviamente, procurar ajuda é também esperar resultados. E eles aparecem. Suponho que, no meu caso, não estava preparada para tamanha mudança porque nunca pensei que deixasse tanta coisa e tanta gente para trás. Não no sentido não valorativo de ignorar a sua importância formativa, mas apenas porque deixou de fazer sentido a forma como sempre nos relacionámos. De uma forma ou de outra, passamos a vida a ser deixados e a deixar alguém, por um conjunto gigante de razões. Importante mesmo é que a vida faça sentido.
Com ou sem divã.



Quarta-feira, 1 de Junho de 2005
TPM# 11
Eu e o meu amor moramos no Marais. Mudámo-nos há pouco e tudo nos parece maior que a vida. Ainda estamos abúlicos perante a novidade e meio atoleimados com a penhora dos dias em Lisboa. Fugimos. Desaparecemos. Já não somos nós. Agora somos outros, melhores, porque chegámos a uma cidade viva e plena de opções. A deliquescência do viver português leva-nos a tristezas e hipérboles. Mas é sempre assim quando a insatisfação se torna a nossa matriz.
Aqui os nossos dias são simples porque são livres. As pechas também são muitas, mas os lápis não são azuis, o que nos permite passar quase incólumes perante a pesporrência alheia.
No Marais os dias são agora menos pesados. A Rue do Temple é a nossa milky road. Aqui, adquirimos uma centralidade que amamos, como amam as pessoas que fazem da liberdade o seu pilar.
Eu e o meu amor moramos no Marais e somos felizes.



Paris Orly
Esta história tem início há sete meses, altura em que a minha busca por emprego se intensificou. Dia a dia, mês a mês, foi um périplo cansativo pelos locais do costume. Jornais, net, amigos. Aos (poucos) empregadores que tiveram a «delicadeza» de me dar uma resposta, para além do agradecimento por isso mesmo, gostava de lhes dizer o seguinte: ter currículo e experiência de trabalho (razões apresentadas para a minha não colocação...), nunca poderá ser um handicap. E se não é uma mais valia, então temos pena. Mas por aqui não fico. Vou contribuir para o PIB de outro país.
Paris aqui vou eu.



 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge