Quinta-feira, 19 de Agosto de 2010
O 22 estranhos casos de violência doméstica

Estamos em Agosto e os últimos números que vi apontavam para 22 mulheres mortas em situações de violência doméstica desde o início do ano. Continuo sem perceber como é que isto acontece. Ou seja, cognitivamente, leio e escuto as razões mas nada do que o meu cérebro regista faz sentido, tendo em conta a morte e a violência dos contextos em que estas mulheres morrem.

 

Um abusador dá sempre sinais. Sempre. Bem sei que quando nos apaixonamos, isto que agora chamo sinais são apenas marcas de personalidade, um ciúme ou outro revelador, uma excepção. Os químicos que o nosso cérebro segrega sobrepõe-se ao discernimento e impedem-nos dé ver o que está, claramente, à nossa frente. Até ao dia. Em que, sem se saber bem como, a coisa dá-se. O abuso verbal, passa a empurrão que passa a murro que passa ao trespassar de balas.

 

Parece demasiado dramático? Não é. Os casos de violência doméstica, ou de qualquer tipo de abuso, são de uma cobardia tão grande que as palavras, por mais eloquentes que sejam, não têm espaço para abarcar os danos que causam. Porque à excepção dos contextos que acabam em morte, uma mulheres abusada fica marcada para a vida, tantas vezes de uma forma subreptícia que se manifesta numa intimidade que tarda em chegar. Uma mulher a quem o seu mais que tudo, aquele que deveria ser o lugar seguro, bate desconjuntadamente, desconfiará da sua própria sombra para sempre. E o pior de tudo: uma mulher abusada entra numa trip de culpa para a vida, como se merecesse aquele e todos os outros males do mundo.

 

Por isso, minhas querida, não se coloquem a jeito. Se um tipo, por muito fantástico que seja aos vossos olhos, começar a ter reacções inesperadas de dureza e violência, é só uma questão de tempo. E de escolha vossa.

 

Estou cansada de acudir amigas em permanente sobressalto. Por vocês, que não vos conheço, tudo o que posso fazer é escrever. Cuidem-se. Protejam-se. Informem-se. Sejam mais espertas. Tornem-se melhores. Fortaleçam-se. E não deixem que qualquer outra razão seja mais importante que vocês mesmas.



publicado por sissi às 12:16 | link do post | adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge