Terça-feira, 29 de Junho de 2010
Hello boys!

Depois de anos de aturada pesquisa antropológica, realizada nos mais variados antros de perdição fodal com o intuito de perceber que caralho passa pela cabeça dos homens face a uma mulher, e eis que toda a safra dos meus neurónios se vê reduzida a uma só palavra: mamas.

 

Grandes, pequenas, redondas, empinadas, mais cheias, mais comedidas, mais apelativas, mais tímidas, toda a mama é uma boa mama. E não confundindo verbo com nome, e fazendo um pequeno esforço para não reduzir o grelame à sua dimensão peitoral, há por aí muito macho que, perante o recorte de umas glândulas mamárias se torna, subitamente, parecido com um Labrador: senta, rebola e faz de morto.

 

Sobretudo agora, que a temperatura já pede tecidos mais comedidos em textura e tamanho, o machame tem tendência para, sem qualquer tipo de pudor, pousar os olhos em peitinho alheiro e repousar. E uma vez aí, podemos fazer e pedir tudo que eles fazem. Ao contrário do Homem, que é o Homem e a sua circunstância, a mama, aos olhos machames àvidos do seu vislumbre e manuseio, subsiste por si só. Ou seja, qualquer mulher menos apessoada mas dotada de um bom par, passa de «incomível» e aceitável não num piscar de olhos, mas num entumescer de mamilo.

 

É verdade que ainda existem os puristas da mama, que renegam o implante face à generosidade da mãe Natureza. Mas a verdade é que para a maioria deles, mamas são mamas e não se fala mais nisso. Venham de lá aos magotes, preencher as estantes do nosso imaginário, emoldurar copas de soutiens sensuais, e, a piéce de résistence, afagar marsápio em belas espanholadas.

 

É claro que nós, grelame, que já vos topámos há muito tempo, brincamos com isto desde sempre. É divertido. Quem sabe até injusto. Afinal de contas, basta-nos endireitar as costas e pronto: todas lá dentro dos olhos dos queridos. E de tão fácil, perde a piada. Por isso, grandes queridas, se, como eu, têm a sorte de ter aquele tipo de mama que interpela, que pergunta sem aguardar resposta, que chega primeira a todos e a todo o lado, sejam modestas. Não carece a falta de senso. E lembrem-se sempre: basta endireitar as costas...and they will follow...



publicado por sissi às 16:46 | link do post | adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge