Domingo, 18 de Outubro de 2009
METRO - No Divã com Sissi - Bored

Estimada Sissi,

Sou casada há 11 anos e já não sinto o fulgor sexual de outrora. Perdi-o algures entre as notas escolares do primeiro filho e as fraldas do segundo, entre manter um emprego que adoro e as obrigações familiares que me apoquentam cada vez mais. Sei que se continuo a negar-lhe o prazer sexual conjugal, a relação, que até nem vai mal, sofrerá danos irreparáveis. Porém, também não me quero obrigar a nada, sob pena de me sentir ainda menos mulher. Que fazer? Por favor, ajude-me.

Cara Leitora,

Se o seu marido não lhe desperta o desejo sexual de outros tempos, que tal aligeirar as suas outras vivências diárias e convocar a memória para dias mais felizes, onde o sexo imperava? A comunicação é chave (vivam os clichés!) e por mais assoberbada que esteja agora, permita-se a pensar com o seu marido em formas de criarem novos paradigmas sexuais que encaixem na vossa vida, agora mais cheia de afazeres e compromissos. Resgate o lado feminino que vive em si e planeie com ele estratégias que sirvam os dois. Diga-lhe o que gosta, como gosta, quando gosta, onde gosta…O sexo tem menos mistérios do que lhe gostamos de atribuir. E quando a vida lhe aparece de permeio, é necessário planear e confiar que ele já não aparece por osmose. Para que a vontade vá dando sinal, é preciso trabalhá-la, moldá-la, e, muitas vezes, recriá-la na nossa cabeça. Mas se este exercício ainda lhe parece demasiado longe, porque não começa com o mais belo e liberto prazer que podemos oferecer a nós mesmas, a masturbação? Arranje um momento para si, e toque-se, viaje ao baú das suas fantasias e permita-se apenas sentir. Comece por aí e vai ver que em pouco tempo sentir-se-á, novamente, uma mulher no sentido mais pleno do termo, consciente de que o corpo, o único que alguma vez teremos, também é uma fonte de inesgotável prazer.

Palavra de Sissi.

Maneiras que é isto. I´m back. Obrigada à súbdita que enviou esta questão. Em querendo enviar outras, não se acanhem. O anonimato é absoluto. Todas as segundas-feiras no jornal METRO. O Correio está mesmo ali ao lado.

Enjoy!

 



publicado por sissi às 21:58 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De ZOT a 20 de Outubro de 2009 às 10:40
Muito bem! muito melhor do que a Maya e revista Maria.

O esclarecimento é muito honesto e mostra o lado feet on the ground de Sissi. No entanto, peca por se ter esquecido de recomendar um bom ginasio à senhora. Isso, e recomendar-lhe segredar ao marido que vai passar a fazer a lida da casa sem cuecas.


De Anónimo a 25 de Outubro de 2009 às 20:05
Caro ZOT: Com todo o respeito que lhe é devido, o que me apraz dizer-lhe é que esta sua resposta é de uma ignorância inexplicável. Não deve ter reparado, mas neste caso a senhora é que está com falta de vontade, não o marido. Por isso talvez quem devesse procurar um ginasio fosse ele, não lhe parece?
Quanto a mim, se uma mulher não tem vontade de estar com um homem, é porque o homem em causa não a faz sentir amada e desejada. E se não faz, o melhor é mesmo livrar-se dele.(Para que é que serve, então?)A vida diariamente faz-nos confrontar com muitas situações dificeis, e se a pessoa que temos ao nosso lado nao nos apoia, inevitavelmente perdemos o interesse por ela... Infelizmente, a maior parte das mulheres vivem esta situaçao, o que é bastante triste... Mas se, por outro lado, nada fazem para se libertar destes filmes, merecem mesmo é ficar no buraco onde se meteram...
Para a dita senhora: Percebo que não seja uma decisao facil, uma vez que iria por em causa uma situaçao que dura já há anos... Mas olhe que hoje em dia é mais digno ser uma mulher sozinha do que andar a manter casamentos desgastantes e insatisfatorios...! Ele não vai mudar... Afinal de contas, está bem e recomenda-se! Fora o sexo, que voce lhe nega (ninguem aguenta tudo!) ele tem tudo o que precisa. Cama,mesa, roupa lavada... Ao contrario de si que se esfarrapa diariamente pelo conforto dele e ele em nada retribui... Ninguem se sente bem assim, querida... E assim, ninguem tem vontade de foder... Entrou num beco sem saida. E agora tem duas opçoes: Ou se liberta e sai, ou enterra ainda mais a cabeça na areia.


De Alexandre a 23 de Outubro de 2009 às 03:01
boas,
cara amiga, creio que não ser a única a ter esse problema
o que eu faria?
o sexo e muito importante, e isso tem que melhorar, uma terceira ou quarta pessoa ,iria ser bem arrojado, não?
exprimente pensar nisso bem a fundo.
beijo


De Ventania a 25 de Outubro de 2009 às 21:31
Cara Princesa, o desespero chegou. Depois de duas videntes que não sabem o que é peixe-agulha (nem têm na minha real pessoa chance da mais pequena credulidade), aguardo a clarividência de Sua Alteza. You have mail.


De Spicy Princess a 26 de Outubro de 2009 às 10:37
Acho que Sissi já demonstrou clarividência que chegue. Por o senhor a dar à sola sem antes tentar pelo menos por em prática as dicas sábias da nossa Princesa Mor também me parece um bocado exagerado. Mas em última análise se a coisa não for lá de maneira nenhuma, pois mais vale só que mal acompanhada.


De docinho a 27 de Outubro de 2009 às 00:05
Sissi, a tua indubitavel experiencia no ramo deixa qualquer pessoa pasmada, tamanho é o conhecimento e a profundidade com que chegas aos corações (e a outros sítios que tais) dos teus estimados e fieis leitores!!! Aprecio a forma como tratas de assuntos sérios, porque nunca se pode tirar a seriedade e a gravidade das questões que dizem respeito ao sexo, mas com humor e boa disposição contagiante!! É porreiro páh! Gosto imenso do teu blog!! Visita-me também em http://docinhodegaja.blogspot.com sim? Merci!!!!!


De Óscar Delgado a 10 de Novembro de 2009 às 14:22
De acordo com a minha vasta experiência no assunto, acho que este caso não se resolve em casa. É preciso sair, ir para hotéis e motéis e experimentar um pouco de tudo, até que o caminho correcto seja trilhado.

Se existem coisas diferentes na sexualidade, é para serem exploradas. Nesse sentido pode começar pelo Swing com casais brancos. Depois, caso ainda sinta que não é bem o que deseja, tente casais africanos. O seu marido vai apreciar os seios leiteiros da senhora e você vai amar o naco gigante do malandro. E penso que não vai querer outra coisa, porque já dizia a outra "Once you go black, you never go back".

Caso isto não seja o seu caso, tente variantes. Tem sempre a zoofilia onde os cavalos estão sempre a sair. Se o cavalo for demais para si, tem sempre o São Bernardo, que no final do acto bem saciado não hesitará partilhar com a sua amante, o seu cantil de água fresquinha.

Poderá ainda querer praticar algo estranho. Nesse sentido aproveite os saldos das agências funerárias e poderá ir lá com o seu marido brincar com as viaturas que estão estacionadas no frigorífico da morgue.

Bem haja


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge