Terça-feira, 15 de Abril de 2008
Modernas ou talvez não

O advento da nova mulher trouxe-nos coisas boas. A independência, ou a aparência dela, é uma delas. Podemos, ou achamos que podemos, ser aquilo que quisermos, sem que isso seja uma fatalidade ou uma âncora que carregamos para a vida.

Como se sabe, a liberdade é um valor bonito em absoluto mas que convém lidar com cuidado. É aditiva, leva a excessos, e a simples ideia de que fazemos porque podemos trilha caminhos perigosos.

 

O campo da sexualidade é quem mais tem privado com esta novel condição. De submissas passámos a activas num piscar de olhos e muito se perdeu nesse caminho de desembaraço social e afectivo. Perdeu-se uma certa feminilidade, a delicadeza do gesto, o glamour e a beleza de sermos o belo sexo. Claro que tudo isto é recente e por isso ainda acertamos as agulhas que definem o equilibrio entre o que queremos e o que parecemos. E depois caímos em excessos, sobretudo quando não temos arcaboiço e jogo de cintura para os aguentar.

 

Quando nos mandamos à parva para cima de um tipo, quando achamos que porque somos gajas e modernas e não queremos mais nada que não foder e ainda assim levamos um rotundo não, ficamos fodidas. Aliás, não fodidas. E ressabiadas. E achamos logo que, das duas uma, ou é paneleiro ou idiota ou qualquer nome carinhoso destes. Ora, porque raio não há-de um gajo querer foder comigo, que até nem lhe vou ligar mais ou mesmo que ligue nunca vou querer ser namorada dele, cruz credo, isso é para as outras as cornudas, que cada um sabe de si e eu só quero saber de mim?

 

É obvio que os tempos em que bastava abrir as pernas eram tempos felizes. Mas eram sobretudo falíveis. Na realidade, quando tínhamos o comando remoto da piça alheia não sabíamos exactamente porque razão eramos fodidas. Havendo pau tudo marcha.

 

É preciso mais do que uma aparente modernidade para levar um não de perna aberta e sair de sorriso sincero nos lábios. Pois é. São precisas muitas negas.



publicado por sissi às 14:32 | link do post | adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge