Terça-feira, 4 de Março de 2008
Sissi na FHM - Amigos com IVA

Nunca percebi os idiotas que acham que sexo não se mistura com nada. Não se mistura com trabalho nem com amizade, como se a nossa vida tivesse muito mais esferas do que estas. Sissi é feroz defensora de sexo com amigos. Porque se eles são, de facto, para as ocasiões então não custa nada estarem lá para quando nos apetece uma bombada ou outra. Porém, encontrar alguém disposto e sexualmente esclarecido é, praticamente, um mito urbano, quase tão difícil de encontrar quanto o Ponto G. Como sempre, Sissi e a Bíblia cá estão para iluminar os vossos espíritos e dar cor à vossa vida sexual.

E perguntam vocês: «Oh minha Sissi, amiga de todos e para todas as horas, estás a falar exactamente do quê?» E eu respondo: daquela espécie rara de amigos que entende que no misturar é que está o ganho, que temos que ser uns para os outros, fazer o bem e ajudar o próximo, principalmente os nossos amigos em necessidade. Ou seja, sexo e amizade procuram-se, sem que seja necessário o telefonema da praxe e o jantar no Dia dos Namorados. Como em tudo, estas coisas não são sempre óbvias, intuitivas, especialmente quando se procura grelame.

O que é importante saberem desde já é que a relação de amizade mais IVA é uma relação que beneficia ambas as partes. Não há quem esteja em déficit ou superávit de bombadas porque ambos devem querer o mesmo: sexo descomprometido mas escorado numa amizade que impede a impessoalidade da coisa. Ou seja, queremos o melhor dos dois mundos. Alguém que faça boas mamadas ou minete com intensidade sem que tenhamos que, forçosamente, nos lembrar da sua data de aniversário. Mas não se esqueçam da regra fundamental: ambas as partes têm de perceber as regras do jogo e concordar com elas. E como é que vão colocar as cartas na mesa? Assim mesmo, desta forma.

Desta forma já só na FHM. Que traz uma miuda feia, feia, mas boa, boa. E traz o Sá Pinto, esse mesmo ex-jogador do Clube Real, a quem lhe mostrava as curvas perigosas do meu dorso de princesa. ANYTIME!!

 



publicado por sissi às 18:31 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De finalmente feliz a 4 de Março de 2008 às 18:55
Ai a minha vida....mas agora usa-se o nome das pessoas assim ao desbarato?é que o nome aqui da gaja é Iva e meus meninos eu ate concordo com a situaçao sexo/amizade/no commitment.Mas va-se lá agora arranjar corajosos...


De Joca a 4 de Março de 2008 às 19:28
Ao contrário do que diz a Iva, o problema não está em arranjar corajosos... mas também corajosas.
Sou um completo defensor do conceito de amizade mais IVA, pois já o fiz. O pior é quando a corajosa começa a perder a coragem e começa a querer que nos lembremos da data de aniversário.
Mesmo quando as regras são claras há uma grande tendência para que as mentes esclarecidas durem pouco... e eis que aparece a necessidade dos telefonemas e o jantarinho de dia de namorados.
Tudo não passa de uma questão de mentalidades ainda balizadas por conceitos do tempo da outra senhora e de disponibilidades emocionais.
Bjs para a grande Princesa.


De Carlota Joaquina a 4 de Março de 2008 às 21:23
Minha querida Rainha.

Volto à sua caixa de comentários por ser esta uma temática que me suscita muito interesse, pois que por diversas vezes me encontro necessitada de amigos desses e nem sempre é simples. Porque, sabe lá, querida amiga, tenho uma terrível tendência para me encantar por quase todos aqueles com quem pratico sexo satisfatório, ou mais do que simplesmente satisfatório, durante um certo período de tempo, ou seja, por esses tais amigos... É, por vezes, uma tortura, pois que eles insistem em olhar para mim com desconfiança e medo que interfira com a sua estimada liberdade.

E, perdoe a minha ligeira (muito lgeira) pequenez de espírito, também eu faço alguma separação de águas e é precisamente por isso que deixo o meu pobre coração encantar-se facilmente. Deixe-me explicar melhor: é que não consigo foder com amigos, daqueles de há muito tempo, pois que por esses não sinto qualquer tesão, antes pelo contrário. A ideia de fornicar com eles causa-me até alguma repugnância. Eu consigo é ficar amiga de com quem fodo durante um certo período de tempo, assim nessa de colmatar necessidades fisiológicas, mas na maioria das vezes só porque eles, esses novos amigos, não querem nada mais. É que, caramba, como não hei-de encantar-me por cavalheiros simpáticos e agradáveis que vou conhecendo por aí, que ainda por cima fodem bem?

Por isso, não acredito muito em amigos fornicadores, antes em fornicações que se tornam amigas. Mas não prescindo nunca de um certo grau de romantismo, mesmo que seja fantasiado. Considerar um jantar, uma mensagem, um telefonema ou qualquer gesto sinal de imposição, quebra de regras ou vontade de compromisso é, a meu ver, completamente absurdo e idiota. Porque detesto amigos, desses de que estamos a falar, que se enredam em regras e não têm a capacidade de fantasiar.

Uma vénia, Rainha:)


De paulo a 4 de Março de 2008 às 22:26
esta dos amigos mais iva não é má ideia mas é para quando se vem dos copos já bebidos e as coisas rolam sem se dar por isto , porque tirando os copos sou a favor da carlota tem que haver um pouco de romantismo algum envolvimento jantar clima etc , porque troca de sexo por sexo acho uma coisa muito fria e sem qualquer satisfação mas isso sou e a minha natureza não quer dizer que esteja mal ou não seja bom para quem o faz .


De Butterfly Effect a 4 de Março de 2008 às 23:45
Pois eu concordo em pleno com a Princesa, não há nada melhor do que um amigo tributado com o respectivo imposto. Mas sublinhe-se: pessoalmente, insiro-me na categoria referida pela Carlota Joaquina, isto é, apenas consigo manter uma relação deste tipo com alguém com quem criei,antes de qualquer coisa, uma relação física irrestistivel, e só depois uma amizade que surgiu porque aparentemente só me sinto atraída por homens com a dose certa de charme intelectual. O que por vezes torna tudo um pouco complicado pois entre a amizade e o romantismo a fronteira nem sempre é nítida. Mas desde que tenhamos presentes as regras do jogo...


De Flor de lis a 5 de Março de 2008 às 08:52
Olá Princesa...

Carlota Joaquina, Subscrevo.

Cump


De Anónimo a 5 de Março de 2008 às 10:28
Princesa, que tudo sabe...
Um amigo lindo e simpático dá-me mesmo vontade, feliz e sem compromisso.
Been there bought the t-shirt, but é fundamental que se compreenda que amizade com IVA é mesmo só isso, senão é o desastre. Claro que a vida sem riscos também não tem piada.
Amigas, para quem gosta, também vale.
Uma vénia à Princesa.
Kitty


De Stephen King a 5 de Março de 2008 às 14:42
Regras do jogo.
Absolutamente imprescindíveis. Mentes resolvidas e lógicas absolutamente alheias a qualquer instinto de apropriação. Sem isto, o jogo não é jogo. É tutoria com algo de "don't stand so close to me" que acabará em chachada enquanto o diabo esfrega o olho.
No entanto, e sem por em causa de facto que amigos podem partilhar estas coisas, desde que estejam no mesmo comprimento de onda, a verdade é que aquilo que possa atrair e mesmo puxar as pessoas uma para outra, numa lógica de troca carnal, acaba por ser precisamente a medida do risco. Se há ali algo que puxa, as regras do jogo conhecidas evitam mal-entendidos feitos de ideias pré-concebidas, mas mais importante que as regras do jogo, é o aviso necessário quando um dos intervenientes sente que se deixou de jogar à bola e aquilo mais começa a parecer "croquet". Se o jogo da lerpa deixa de ser a feijões, as regras do jogo passam ser passadas em cimento fresco para os incautos, e muitas vezes, passa-se a ser a calçada marcada, ou o pisador desavisado, o que em qualquer caso, é desagradável e traz dor desnecessária.
O risco está, repito, no que pode ser a génese da atracção, e só mesmo cabeças resolvidas poderão de alguma forma levar a bom porto esta troca entre amigos, contra a qual, reitero, nada tenho a objectar e sim a enlevar, dentro das circuntâncias certas.
A verdade é que aqui, até talvez mais que em muitos casos, os toques não são biologia. Mas a decência de informar e sobretudo acautelar, deverão ser postulado.

Beijinhos :)

SK


De L a 5 de Março de 2008 às 16:56

Olá Princesa,

e como se faz para ser seu amigo????...
Bjs


De António a 6 de Março de 2008 às 15:29
Tenho a impressão que temos de arranjar um blog para este tipo de encontro. Do tipo, encontros sem compromisso.

Love


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge