Segunda-feira, 13 de Agosto de 2007
Sweet Sixteen

Talvez porque tenha convivido mais nas últimas semanas que na minha vida toda com miúdos e miúdas sub-20, e quando me aproximo vertiginosamente dos 33, dou por mim a pensar nos sweet sixteen, nos tempos em que me era permitido ser arrogante e egocêntrica sem que o peso da moralidade e da vida adulta e, pior, do papel da mulher, visse pesar nas minhas leves idiossincrasias. Lembro-me da inocência dos beijos, da vertigem do toque e da miragem do Sexo. Lembro-me ainda da pele imaculada, sem riscos nem marcas das marcas dos outros, e recuo aos tempos em que o meu corpo não conhecia a força da gravidade.

 

Olho para as mulheres de 16 anos (como as de 17 e 18 e...) e não lhes vejo o brilho que reconhecia em mim e nas minhas amigas. Preocupam-se muito estas mulherzinhas. Sempre de ar carregado, passeiam-se entre o ar dos outros com o peso das passadas de elefante. Nunca lhes consigo acertar na idade. O olhar vidrado mostra-me lustros que não equivalem à infantilidade das suas palavras. Para onde correrão estas mulherzinhas? Qual é a pressa?

 

Aos quase 33, já me permitos dizer-vos: poupem-se. Não engulam golfadas de vida quando ainda é suposto tomarem colheres de café. Mantenham a pele sem vincos, por dentro e por fora. Sejam bonitas. Aos 20 ainda não é suposto saberem a diferença entre o caviar russo e iraniano ou entre um primeiro e segundo violinos numa orquestra. Não se espera que saibam sentir a força da música do Piazzola nem a tesão que dá foder ao som da sua melodia. Também não faz sentido que vivam as mágoas dos amores ditos impossíveis e das feridas que as doenças dos outros vos provocarão.

 

Vivam descansadas e despreocupadamente os traços do vosso tempo. E não queiram ser adultas antes do tempo. É feio e não dá saúde.



publicado por sissi às 15:26 | link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Comentários:
De rochasuave a 13 de Agosto de 2007 às 15:59
A vida tem dois dias... e um deles é para acordar...

por isso e que cada vez mais os jovens querem gozar a vida mais cedo...

www.rochasuave.blogs.sapo.pt


De anónimo a 14 de Agosto de 2007 às 11:40
és um parvo com a mania que está a fazer um blog original.
ps- a tua dick é pequena. Devias ter vergonha de a mostrares no blog...


De anónimos a 14 de Agosto de 2007 às 11:43
És um parvo por achares que fazes um blog original.
Devias ter vergonha de mostrar a dick no blog... ainda por cima é piquenita...


De AM a 13 de Agosto de 2007 às 17:01
A pressa de crescer fá-las viver sem sentir o doce mel de cada etapa e o doce amargo de outras tantas. Hoje, como há uns séculos atrás, as miúdas já não são miúdas e desta feita não porque a sociedade lhes impõe que sejam assim como antes acontecia. Agora são assim por estupidez e futilidade. É a geração do lipstick e silicone!


De Sandra a 13 de Agosto de 2007 às 17:06
Belo post!


De sim.sim.oh-sim a 13 de Agosto de 2007 às 18:24
Ai oh princesa... foder ao som de Piazzola!! Julgava que isso era para nós quarentonas, mas está visto que há trintonas de muito bom gosto ;)

Bom post
Vénia


De Menhir a 16 de Agosto de 2007 às 17:28
e da Lhasa já não gosta? Piazzolla, Ravel, Otis para mim quero lá saber da musica o meu cérebro só processa uma coisa de cada vez! Depois sim, em vez do cigarro (que raio de hábito) uma musiquinha dessas para acalmar os neurónios...é do melhor.
Bjs


De xena a 13 de Agosto de 2007 às 18:27
Olá Sissi :)

Oh que bela idade! É a idade dos preliminares da vida amorosa, do sexo, do desgosto. Em que o mundo inteiro ainda está para descobrir e ao mesmo tempo ainda nos apetece secretamente brincar com ele.
Nunca me lembro de rir tanto todos os dias. Não esquecerei as sensações das primeiras carícias e das lutas com os pais para sair à noite.Curiosamente não tinha muita pressa de crescer, todas as gajas acima dos 25 anos eram "cotas" e não transmitiam tanta alegria. Isso assustava-me. Só queria ficar ali, com aquela idade enquanto explorava o que o mundo me ia mostrando.
Agora, com 30 Verões em cima, continuo-me a sentir muito bem, sem vontade de crescer mais. No entanto levanto-me mais cansada. Aos 16 dormia que nem uma porca e agora não consigo.
Gostaria que as meninas cujos BIs apontam datas de nascimento acima de 1990 se apercebessem desse "cansaço". Talvez não o consigam entender porque as imagens culturais que lhes chegam mentem-lhes e fazem-nas acreditar que já são mais do que tÊm a sorte de ser...
Deixo-lhe um miminho:


Sub-16
(Rui Reininho, Jorge Romão)

E quem causa inveja!
E fuma escondida da mãe?
Vida tão chata

Onda tão curta
Moda tão fora, sai!!!
Que o raio a parta
E salta puxa pula ai até ao sol

Mas aos 16 tem-se o desgosto de vestir como os DJ's
E com 16 já falta pouco para sentir os 96

À volta do quarto
Nuvem de cabelo em pé
Pintura de guerra
Multiplica por quatro
Beija o teu retrato em pó
E um rádio berra:
"Estou farto e farto & farto e farto de estar só!?!?"

Mas aos 16 só duma vez tem-se o desgosto de vestir como os DJ's
E com 16 nunca se teve tempo de ler "O Senhor dos Anéis"
Só de uma vez tem-se o desgosto de vestir como os DJ's
E aos 16 de esperar alguém gritar "Sweet Little SIxteen"


beijos & vénias


De xena a 13 de Agosto de 2007 às 18:41
Ah Princesa,
Queria só deixar-lhe aqui um sugestão de cinema. Um filmes de gajas para desanuviar:
Grindhouse: Death Proof de Quentin Tarantino
http://www.grindhousemovie.net/

No meio da palhaçada e da nostalgia, este Senhor lá conseguiu novamente exaltar a força feminina ;)

bjs


De estrela decadente a 13 de Agosto de 2007 às 22:59
Pitas a quererem ser adultas e Cotas a quererem ser pitas!
o mundo às avessas!!!
Força da gravidade cm a compreendo princesa!


De smbc a 13 de Agosto de 2007 às 23:17
Que Post bom!!!

Também tenho 33 e sinto-me muito bem. O segredo? Diversão para a alma e exercício fisico para o corpo...e não nos rodearmos de pessoas chatas.

(O meu blog embora de âmbito diferente...)


De clea a 14 de Agosto de 2007 às 00:55
Olá Princesa

Passei algum tempo sem a visitar e deparo-me com as anunciadas mudanças. Gosto do formato :)
Quanto às mulheres de 16, vejo muitas com o brilho nos olhos e oiço-lhes as gargalhadas francas. Nao sao todas iguais, há estilos muito diversificados, algumas mais apressadas que outras, como em todos os tempos. A minha mãe também me dizia que eu e as minhas amigas crescíamos demasiado rápido, eheheheheh... isto é tudo muito relativo e depende muito da "localizaçao" do observador.
bjos


De Sol a 14 de Agosto de 2007 às 12:20
Ahhh, elas não tem ainda a idade suficiente para compreender que:

"A pressa é a inimiga da perfeição!"

Com o tempo, aprenderão ...

E quanto à idade, não posso reclamar. Prá mim, fica melhor a cada ano que passa...

Beijinhos,


Comentar post

 
livro

livro
Sex Bomb - O terceiro livro Download gratuito

livro

livro

livro Correio da Princesa
jukebox
Jazzanova - No Use

videos



arquivos

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

subscrever rss

badge